Organizações ambientais repudiam conflitos imobiliários ocorridos em Cajueiro da Praia

Em solidariedade às comunidades tradicionais pesqueiras de Cajueiro da Praia, litoral do Piauí, o Movimento dos Pescadores e Pescadoras Artesanais do Piauí (MPP Piauí), Articulação Nacional das Mulheres Pescadoras (ANP-PI), o Conselho Pastoral dos Pescadores (CPP-PI/CE) e a Comissão Ilha Ativa (CIA) manifestam profunda preocupação e repúdio sobre a grave situação que aquela população vem vivenciando durante a pandemia e, especialmente, o aumento dos conflitos socioambientais em seu território.

Exemplo destas ações são os cercamentos de terrenos, demolição de suas pesqueiras/ranchos pesca, a expulsão de pescadores e entre outros crimes políticos, econômicos, sociais e ambientais. Segundo a nota “estas ações confirmam que existe nisso tudo, um racismo socioambiental institucionalizado sobre as comunidades tradicionais no Brasil.”

Leia a carta de repúdio

(Daniel Santos/PCN)

Deixe uma resposta