SESAPI vai dobrar número de leitos na Pró- Médica para atendimento a pacientes Covid

A Secretaria Estadual da Saúde (Sesapi) está tomando várias providências para ampliar urgentemente o número de leitos para atendimento a pacientes de Covid no Município. “A continuar com esse crescimento no número de casos a gente vai ter dificuldades de disponibilizar leitos suficientes”, disse o deputado estadual Dr. Hélio, que acompanhou no dia de ontem (21) o secretário de saúde, Florentino Neto, em visitas à Santa Casa em busca de parcerias em Parnaíba.

Na Santa Casa com o diretor Dr. Francisco Pires

De acordo com Dr. Hélio,  “estamos fazendo um trabalho de remanejamento, levando os serviços de ortopedia do Heda para a Santa Casa, com isso abriria  uma possibilidade de mais leitos no Dirceu Arcoverde para pacientes do Covid.  Além disso, estamos dobrando o numero de leitos na Pró Medica, que são 33, hoje vamos ter mais 6, indo a 39, e estamos trabalhando fortemente para dobrar o número, chegar aos 60 leitos”, disse.

Dr. Hélio disse ainda que o Governo do Estado está tentando uma articulação com a Prefeitura para que o Hospital Nossa Senhora de Fátima também dê sua contribuição nesse sentido e abra seu serviço para o atendimento a essa população, “porque neste momento não é razoável que o Hospital Nossa Senhora de Fátima, do município, não esteja recebendo pacientes. É preciso uma celeridade e uma ação nesse sentido para que a segurança nessa demanda crescente possa ser contemplada.. O cenário que desejamos é que corramos o mais breve possível a fim de que a população tenha o atendimento necessário”, pontuou o deputado.

Ele acrescentou ainda que também  SESAPI está em tratativas com o Hospital e Maternidade Marques Bastos para que parte da demanda de Obstetrícia do Dirceu possa ser atendida na Maternidade e, com isso, disponibilizar mais e mais leitos para atendimento ao paciente contaminado pelo coronavirus. “E vamos reforçar as medidas de segurança que todos já conhecem, porque tudo o que o sistema de saúde do Estado  fizer- e está fazendo, não será suficiente e nem o bastante se a população não cooperar” – finalizou.

Deixe uma resposta