Ação de Bolsonaro contra decretos põe em xeque os ministros do STF

Bolsonaro: Iniciativa privada é fundamental para projetos na AmazôniaSe mantiverem os decretos e a economia degringolar, Bolsonaro poderá culpar o STF. O mesmo se aplica na hipótese remota de o presidente ganhar e a pandemia se agravar

A ação do presidente Jair Bolsonaro no Supremo Tribunal Federal (STF), contra decretos de lockdown e toque de recolher dos governadores do DF, Bahia e Rio Grande do Sul, tem todos os ingredientes de jogada política. A ação abre caminho para responsabilizar a Corte, seja qual for sua decisão. Se os decretos forem mantidos e a economia degringolar de vez, Bolsonaro poderá culpar o STF. O mesmo se aplica na hipótese remota de o presidente ganhar a causa e a pandemia se agravar mais. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

A ação pede que o STF defina as atividades essenciais e julgue as decisões dos governadores que usurpariam as atribuições do presidente.

O movimento de Bolsonaro, nesse jogo, não tem a ver com “estado de sítio”, e sim com narrativa: culpar o impopular STF pode ser um trunfo.

Bolsonaro usa discurso de que tem as mãos atadas pelo STF e, no pior momento da pandemia, 46% ainda acham sua atuação boa ou regular.

Com avanço da vacinação e o fim da pandemia, a economia será o grande desafio. Bolsonaro sabe que sua reeleição depende disso.

Deixe uma resposta