Sindicato pede que prefeito Mão Santa afaste servidores na pandemia

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Parnaíba encaminhou, na última quarta-feira (24), um requerimento ao prefeito Mão Santa (DEM), pedindo o afastamento dos servidores que não estão na linha de frente do combate ao coronavírus. O prefeito não lançou nenhum decreto para restringir a circulação de pessoas e nem determinou o fechamento do comércio.

Prefeito de Parnaíba, Mão Santa

Clique aqui e confira o requerimento

De acordo com o presidente do sindicato, Leandro Lopes, o requerimento se baseia nos relatos de servidores que temem o agravamento da situação entre a categoria. O prefeito Mão Santa decidiu não aderir ao decreto do Governo do Piauí, que determinou lockdown em todo o estado até o próximo domingo (04). O sindicato pede que o prefeito afaste os servidores não essenciais neste momento, durante o período de 29 de março a 11 de abril.

“Decidimos tomar providência diante relatos de muitos servidores que estão com medo, alguns adoecidos, já contaminados. Observando o decreto do estado do Piauí e também o da Capital de 10 dias de lockdown com alguns feriados antecipados, a gente observa que nesse momento mais crítico da pandemia o município de Parnaíba não fez nenhum decreto a fim de restringir a circulação de pessoas. Queremos diminuir o risco de contaminação entre os servidores, por isso, entramos com o requerimento solicitando algumas medidas por parte do poder municipal e também sugerindo um lockdown daqueles servidores que não são tão essenciais, que não estão na linha de frente. Seria a paralisação das atividades do dia 29 de março até o dia 11 de abril, ou seja, um tempo para que evitasse a circulação desses servidores”, disse Leandro Lopes.

O presidente disse ainda que, caso o prefeito Mão Santa não acate o pedido, os servidores irão iniciar um lockdown por conta própria e paralisar todas as atividades presenciais por 15 dias.

“Requeremos também que a prefeitura fizesse um ato para restringir a circulação de pessoas no município e assim diminuir a circulação do vírus. Nós observamos que o Hospital Estadual Dirceu Arcoverde está com a situação complicada, no que diz respeito a leitos clínicos e de UTI os hospitais de campanha que vão reabrir logo não darão conta da demanda. Com essa preocupação com a saúde no município de Parnaíba, o sindicato resolveu adotar essa postura de um lockdown, se a prefeitura continuar com a negar a situação, iremos promover uma greve sanitária. Entendemos que prejuízos na economia podem acontecer, mas podem ser resgatados, já as vidas não”, finalizou.

Outro lado

Procurado pela nossa reportagem, o superintendente de gestão do município de Parnaíba, Osmar Mendes, informou que a prefeitura ainda não recebeu o requerimento dos servidores, mas assegurou que todos que apresentarem laudo médico comprovando ser portador de alguma comorbidade terá o pedido de afastamento deferido. (Fonte:Gp1)

Deixe uma resposta