Diretores da Sesapi e Heda se reúnem para agilizar funcionamento Hospital N. Srª de Fátima

Diretores do Hospital Estadual Dirceu Arcoverde (Heda) e da Secretaria de Saúde do Estado (Sesapi) estiveram reunidos na noite desta sexta-feira (9) objetivando “acertar os últimos pontos da logística do hospital de campanha do Hospital N. Srª de Fátima, para atender o convênio feito entre o Estado e a prefeitura d Parnaíba”, conforme informou o Superintendente Hospitalar Sesapi, Alderico Tavares, “porque o governo do Estado quer urgência na abertura de novos leitos de UTIs em Parnaíba”.

Segundo o superintendente, de acordo com a parceria firmada,o Estado está entrando com equipamentos, insumos e recursos humanos, dos serviços gerais até os médicos. Tudo isso vai se somar a outros equipamentos cedidos pela prefeitura municipal, para o uso no atendimento dos pacientes de Covid da planície litorânea”.

A diretora do HEDA, Marisa Corrêa, informou que o principal entrave que estava impedindo o em funcionamento do Hospital era um reservatório de oxigênio que não existia. “Hoje a gente trabalha na Promédica com cilindros de oxigênio e a demanda é muito alta. No Nossa Senhora de Fátima a gente não teria nenhuma condição de atender dessa mesma forma. A gente já instalou o tanque de oxigênio, o compressor está sendo instalado agora e, com isso, a gente já vai reunir condições de ativar o hospital”, explicou a diretora.

Ela disse ainda que neste final de semana ocorrerá a fase de testes do oxigênio para verificarem se tudo está funcionando a contento “e só assim a gente vai ter a segurança de dizer a data de início de abertura do Hospital, que será o Anexo II do Hospital Dirceu. O Anexo I é na Promédica”.

O Hospital de Campanha vai contar com 20 leitos clínicos e 10 leitos de UTI. “Contando com o que já existia, no total vamos passar a ter 80 leitos clínicos e 38 leitos de UTI e 2 de estabilização. Com isso a gente vai poder atender a população de Parnaíba e da planície litorânea, de uma forma melhor do que estávamos atendendo”, pontuou Marisa Corrêa.

 

Deixe uma resposta