Plamta e Iaspi negam falta de atendimento na rede privada para Covid

Uma funcionária pública, que não quis se identificar, disse que tentou fazer um exame para detectar a Covid-19, pelo plano de assistência a saúde dos funcionários estaduais do Piauí (Iaspi Saúde) mas não foi aceito pelo laboratório. Ela reclamou também que os hospitais particulares não estariam aceitando o Plamta para casos de internação. O órgão nega a falta de atendimento. 

“Eu falei com o hospital e eles alegam atraso no repasse em três meses, mesmo dos leitos contratados pelo governo. E todo mês é descontado do nosso contracheque Plamta e Iaspi, isso não justifica. Estamos sendo obrigados a frequentar as repartições públicas, mesmo sendo percentual de 30% e em escala de revezamento, mas estamos sujeitos a sermos contaminados e temos direito de fazer o exame pelo plano? Isso é um absurdo!”, reclamou a funcionária ao Cidadeverde.com. 

No entanto, o Iaspi nega as informações. Segundo a assessoria do plano de saúde, três laboratórios estão fazendo os tetes para covid pelo Iaspi: Bioanálise, Shecap e Clinimagem. 

Em nota, informou ainda que não é preciso ir até a sede do planto para sua autorização. “O exame deve ser solicitado pelo médico assistente no sistema do IASPI, e sua validação ocorre pela auditoria de forma eletrônica”, reforça. 

Sobre as internações pelo Plamta, a informação é que no hospital Prontomed Adulto, que está exclusivo para atendimento da doença, tem dez novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) contratados pelo governo e mais dez apartamentos, ampliando o atendimento pelo plano. (Caroline Oliveira)

Deixe uma resposta