Wellington, Robert e Wilson formalizam aliança PSB e PT no Piauí

Por Sávia Barreto

Reuniram-se agora pela manhã o ex-governador Wilson Martins, o vice-prefeito Robert Rios, o governador de Pernambuco, Paulo Câmara e o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira. Foi formalizada no encontro a aliança do PSB com o governo do PT no Piauí, trazendo oficialmente Wilson Martina da posição para a base governista. Wilson vai indicar o ex-presidente da Agespisa, Augusto Nunes, para a Defesa Civil.

Wilson Martins, Wellington Dias e Robert Rios - Foto: Ascom

Wilson Martins, Wellington Dias e Robert Rios – Foto: Ascom

O contexto de 2022 não pode ser ignorado, já que a articulação nacional pela frente ampla começou pelo Piauí. A reaproximação entre PT e PSB foi arregimentada no estado, o que é mais um passo para que os dois partidos estejam juntos na chapa majoritária de 2022 na disputa pelo Palácio do Planalto.

“O objetivo é andar integrado. Unir forças e experiências para o desenvolvimento do nosso estado. O PSB tem líderes destacados e ficamos muito felizes com essa retomada da aliança”, afirmou Wellington Dias.

Wilson lembra que já teve “uma bonita caminhada com Wellington”. “Construímos muitas coisas pro estado. Estamos com toda a disposição pra ajudar na gestão com nossa experiência. Vamos ajudar a construir um Piauí melhor. Não tenho dificuldade em reconstruir esse caminho porque Wellington sempre foi pacato e respeitador”, frisou. 

Já o vice-prefeito Robert Rios recorda que já foi secretário do Wellington duas vezes: “Tenho certeza que nossa contribuição será muito forte”.

Paulo Câmara destacou que é uma “alegria presenciar essa reaproximação do PSB no Piauí com o governador Wellington, que é um grande líder regional e nacional e tem feito um trabalho muito importante a frente da luta pela vacina no país”.

Carlos Siqueira, presidente PSB, enfatiza que esse é um momento importante nacionalmente. “Já tivemos juntos em várias ocasiões e esse retorno nos deixa muito felizes. É uma aliança em benefício dos nossos estados e nosso país”.(MN)

Deixe uma resposta