Com relaxamento de restrições, empresários retomam parte de lucro, mas relatam acúmulo de prejuízos

Os acenos do Governo Estadual e Prefeitura de Teresina no último sábado (02/04), em flexibilizar medidas restritivas contra a Covid-19, agradou o setor de bares e restaurantes na capital. Principalmente, porque com os decretos os estabelecimentos foram autorizados a funcionar, até às 22h, inclusive aos sábados. Muitas empresas, no entanto, operam nesta retomada com o caixa “apertado”.

Vitor Bezerra, conselheiro fiscal da Abrasel – PI (Foto: reprodução)

Em entrevista ao OitoMeia, o coordenador da Associação de Bares e Restaurantes do Piauí (Abrasel-PI), Vitor Bezerra, afirmou que com a medida, as empresas poderão obter o faturamento noturno e parte do que é ganho aos finais semana. Por outro lado, relembrou que o prejuízo acumulado durante a pandemia ainda é gigantesco. Para o empresário, 2020 foi um “ano perdido” e 2021 segue pelo mesmo caminho.

“Tivemos um ano perdido, muito prejuízo acumulado. Esse ano está praticamente perdido também, chegamos a praticamente no meio do ano e o setor só acumula prejuízos”, declarou.  

FARWESTT, SAL DA TERRA, ZIMBRO, ALTAS HORAS… EMPRESAS FECHARAM

A Abrasel não possui um número específico, mas Vitor Bezerra revelou que pelo menos 30% das empresas do setor fecharam as portas durante a pandemia. A exemplo estão restaurantes da zona Leste de Teresina como o Farwest e Sal da Terra, Zimbro, Cozinha 726 e Altas Horas. O coordenador da Associação ainda acrescentou que “quem está aberto está muito apertado. A situação financeira do setor é calamitosa”.

Restaurantes bastante frequentados da zona Leste fecharam as portas (Foto: Montagem/ OitoMeia)
Pesquisa da Abrasel divulgada em abril mostrou que o faturamento de bares e restaurantes caiu ou até mesmo zerou no primeiro trimestre de 2021. Por outro lado, empresários do setor também relatam que dívidas acumuladas em 2020 têm de ser pagas. Com isso, boa parte do grupo se vê neste dilema: sem ter como honrar dívidas e com enorme problema até mesmo para pagar funcionários.
Para Vitor, a situação poderá ser contornada com a continuidade do relaxamento das restrições, e até com um possível funcionamento dos estabelecimentos também aos domingos.(Paula Sampaio)

 

Deixe uma resposta