Comando do Exército instaura processo para apurar atuação política de Pazuello

Comando do Exército instaura processo para apurar atuação política de PazuelloEm princípio, a ideia é tentar convencer o ex-ministro e pedir transferência para a reserva

O comando do Exército Brasileiro determinou a instauração de processo administrativo para apurar as circunstâncias da participação do general Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde, ainda no serviço ativo, na gigantesca manifestação em apoio ao presidente Jair Bolsonaro neste domingo (23), no Rio de Janeiro.

Pazuello, que chegou a discursar no ato, terá assegurado direito a ampla defesa. Em princípio, o comando tentará convencer o ex-ministro e pedir transferência para a reserva. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

O processo administrativo vai avaliar a pertinência da sanção disciplinar contra Pazuello, que vai da advertência a prisão em unidade militar.

As primeiras sondagens realizadas por colegas da Força mostram um Pazuello pouco disposto a passar para a reserva.

O regulamento disciplinar do Exército proíbe a participação de militares da ativa em eventos políticos.

Mantendo o projeto de disputar mandato em 2022, Pazuello terá de passar para a reserva para adquirir o direito a filiação partidária.

Deixe uma resposta