Rafael Fonteles afirma que gestão de Bolsonaro é “catástrofe” e que Piauí não teme CPI

O secretário Estadual de Fazenda, Rafael Fonteles, defendeu nesta quarta-feira (26) que a convocação do governador Wellington Dias (PT) para prestar esclarecimentos na CPI da Covid sobre o destino de recursos federais repassados a Estados e municípios para combate à pandemia é “extremamente normal”.

Nesta quarta-feira (26) o Senado aprovou requerimento para convocação de Wellington Dias e mais oito governadores.  Na lista dos convocados estão Wilson Lima, do Amazonas; Helder Barbalho, do Pará; Wellington Dias, do Piauí; Ibaneis Rocha, do Distrito Federal; Mauro Carlesse, do Tocantins; Carlos Moisés, de Santa Catarina; Antônio Denarium, de Roraima; Waldez Góes, do Amapá; e Marcos Rocha, de Rondônia.

No comando da área financeira do Piauí,  o secretário Rafael Fonteles disse que depor na CPI dará ao governador Wellington Dias oportunidade de mostrar que os recursos federais foram devidamente aplicados para conter o avanço da pandemia de Covid-19. 

Fonteles ainda fez críticas ao  Governo Federal e classificou a gestão do presidente Jair Bolsonaro na pandemia como “catástrofe”.

“É absolutamente normal [a convocação] e até bom para que fique evidente o comportamento muito mais positivo para a sociedade dos governadores em relação à pandemia do que a catástrofe que o presidente da República tem conduzido o nosso país”, disse o secretário, que destacou, ainda, que o Brasil é “campeão de mortes” por Covid.

Nesta pandemia o governador Wellington Dias tem se destacado nacionalmente como presidente do Consórcio Nordeste na liderança na  discussão sobre a compra de vacina na região.  
“Vai ser uma oportunidade a mais para os governadores demonstrassem o zelo, a preocupação  e a postura correta sem negar a ciência em dicotomia completa ao posicionamento do governo federal, que nega a ciência e não tomou as  devidas providencias para amenizar o problema da pandemia”, avalia Fonteles.(Izabella Pimentel)

Deixe uma resposta