Vacinação por idade deve ser retomada paralela aos grupos prioritários, diz Florentino

O secretário Estadual de Saúde, Florentino Neto, informou nesta sexta-feira (28) que os estados estudam a possibilidade de retomar a vacinação por idade e de pessoas sem comorbidades paralelo a imunização aos grupos prioritários.

A ideia é vacinar as pessoas com comorbidade e paralelamente voltar a vacinação das pessoas por faixa etária sem doenças crônicas. Piauí parou a vacinação na faixa etária dos 60 anos. 

As novas orientações para vacinação contra Covid-19 foram pactuadas ontem (27) em reunião entre o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), juntamente do Ministério da Saúde (MS). 

Estados e municípios que apresentarem demandas menores de vacinação dos grupos prioritários, poderão seguir ao mesmo tempo com a imunização por faixa etária decrescente, sem precisar finalizar todo um grupo.

A orientação é seguir priorizando pessoas com comorbidades e do grupo prioritário, como pessoas em situação de rua, pessoas com deficiências permanentes, profissionais do sistema prisional, pessoas privadas de liberdade e forças de segurança. 

A mudança deve garantir a autonomia das secretarias diante de suas realidades específicas e vai evitar que as vacinas fiquem estocadas em locais onde a demanda diminuir. Assim, os estados e municípios poderão seguir paralelamente a vacinação segundo faixa de idade decrescente, (59 a 55, 54 a 50…) garantindo ainda um percentual para continuidade da vacinação dos demais grupos prioritários. 

“Estamos avaliando e vamos tomar as decisões em conjunto com os municípios. O Ministério chama a atenção de que se faz necessário seguir as recomendações do Plano Nacional de Imunização”, disse Florentino Neto. 

“Reafirmamos que a vacinação dos grupos prioritários foi planejada de maneira escalonada, visando prioritariamente a proteção dos grupos de maior risco de agravamento e óbito”, destacou o secretário de Saúde. (Flash Yala Sena (Com informação da Sesapi)

Deixe uma resposta