Curiosidade: A “assustadora” forma de se podar árvores em Parnaíba

Semana passada um blog ligado ao governo municipal publicou com estardalhaço uma matéria com a manchete: Parnaibanos estão assustados com a poda das árvores feitas na calçada da Unidade Escolar Estadual Euclides de Miranda”. E dizia, no bojo da matéria, que a poda foi tão forte que deixaram apenas os tocos dos pobres árvores. E concluia com este comentário: “tomara que esse corte não seja para fazer carvão ou a madeira ser usada nas fogueiras de São João”.

Não é de hoje que esta forma de podagem de árvores ocorre em Parnaíba. Na gestão do ex-prefeito Florentino Neto, programas de rádios de oposição ao administrador e até blogs, comentaram diversas vezes a ação da secretaria municipal do meio ambiente, com relação à poda, considerada até criminosa pela oposição da época. O caso mais emblemático ocorreu com as árvores na Avenida das Normalistas.

Poda feita em 2015 na Avenida ds Normalistas

Fazendo jornalismo como deve ser feito, o blogdobsilva procurou ouvir o então secretário do meio-ambiente, agrônomo Carlos Eduardo e este explicou que,  apesar da forma como as pessoas interpretaram, chamando “medida drástica”, as árvores terão nova copa e poderão ser moldadas de maneira que garanta a segurança e a paisagem. Principalmente no período de chuvas, é comum árvores caírem por conta do peso de seus galhos e da umidade do solo provocando riscos ou danos a propriedades particulares. 

Poda feita em 2015: Todas as árvores sobreviveram

Ele disse ainda que a poda na arborização urbana deve conferir às árvores uma forma apropriada de desenvolvimento, com a eliminação de ramos mortos, remoção de partes que causam riscos à população ou danos a edificações ou outras propriedades.

Deixe uma resposta