É apenas “brincadeira” candidatura de Ciro Nogueira ao governo do Piauí?

Quem quiser que se iluda mas, ao que tudo indica, a candidatura do senador Ciro Nogueira ao governo do Piauí é apenas brincadeira. Se não fluir, cai por terra também o “ti-ti-ti” de que a secretária de Infraestrutura de Parnaíba, Gracinha M. Sousa, seria sua vice. Correligionários de Ciro o querem fora da presidência nacional do Partido. E ele faz cálculos para saber o que é mais importante e dá menos dor de cabeça: se o comando da agremiação (Progresistas) ou o do Estado do Piauí.

Ciro já se lançou “de brincadeira” a governador do Piauí; O prefeito Mão Santa companhou de perto o discurso

Informa o jornalista Arimatéia Azevedo, em sua coluna desta quarta-feira, que há um  grupo de corrligionários de Ciro, em Brasília, louco que ele dê o passo inicial como candidato a governador do Piauí. “Não é por nada, é para tirar de suas mãos a presidência Nacional do Progressistas”.

Diz Arimateia: “Há um grande segmenyo dentro do Progressistas, de senadores, deputados federais, estaduais e até prefeitos, que não gostam da gestão de Ciro Nogueira. Estes senhores acham que o senador faz mais negócio em nome do partido para se ajudar e ajudar o grupo dos que são mais próximo. Estes, mais próximos são os que sempre estão à frente negociando cargos, recursos e tudo o que podem no governo de Bolsonaro. Os outros ficam à margem das negociações”.

É por isso que o próprio Ciro Nogueira já teria avisado aos correligionários do Piauí que dificilmente será candidato a governador. O lançamento recente da candidatura foi coisa de amador. O Poder de Presidente Nacional do PP é maior que o de governador que vive com o pires na mão atrás de ajuda em Brasília. (Edição:Bernardo Silva)

Deixe uma resposta