Mandante pagou R$ 200 mil pelo assassinato de empresário em Parnaíba, diz Polícia Civil do Piauí

Câmeras de segurança de uma residência próximo ao crime registraram a fuga dos suspeitos — Foto: Divulgação/Polícia Milita

Por Andrê Nascimento, Tiago Mendes, G1 PI

A Polícia Civil concluiu nesta sexta-feira (18) a investigação sobre o assassinato do empresário Janes Cavalcante Castro, ocorrido em 2020 na cidade de Parnaíba, Litoral do Piauí. Três pessoas estão foragidas, entre elas o homem identificado como Mário Roberto Bezerra, suspeito de ser o mandante do crime. Segundo o delegado Rodrigo Luna, responsável pelo caso, o suspeito teria pago R$ 200 mil pelo assassinato do empresário.

Além de Mário, estão foragidos José Hiago Ferreira da Silva, suspeito de ter sido o piloto da motocicleta usada no homicídio, e Evandro Tenório Britto, suspeito de ser o líder de uma organização que agencia assassinatos.

Nessa quinta-feira (17), os policiais fizeram buscas em três endereços ligados à Mario Roberto Bezerra. Em um deles foi encontrado um comprovante de depósito no nome de José Robervan Araújo, homem apontado como sendo o contato entre o mandante e os assassinos, além de ter participado ativamente da morte de Janes.

“O comprovante de depósito que conseguimos arrecadar na casa do Nino, foi feito antes do crime, no valor de R$ 8 mil. Não é o valor total, só para que os criminosos pudessem se locomover, se hospedar, se alimentar. E comprova a participação deles e a ligação entre eles”, disse o delegado.

Ainda de acordo com o delegado, a morte de Janes Castro teria sido encomendada porque ele teria dívidas com os envolvidos no crime. A investigação descobriu ainda que o valor de R$ 200 mil foi pago por Mario Roberto para Evandro Tenório, como pagamento pela execução do empresário.

O inquérito foi concluído e será remetido à Justiça, mas uma nova investigação pode ser reaberta caso os policiais ou o Ministério Público considere necessário.(G1/PI)

Deixe uma resposta