Oito cidades estariam “elegíveis” para imunização em massa no Piauí

As doses da vacina Sputnik V, da Rússia, que serão importadas após autorização da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) na sexta-feira (4), serão usadas para imunizar cidades inteiras, como em experimentos feitos em cidades de São Paulo, informou o governador Wellington Dias, no sábado (5). 

Neste mês, o Piauí recebe 66 mil doses do imunizante russo, nisso, o líder piauiense declarou que  os governadores do Nordeste estudam aplicar o primeiro lote em uma cidade de cada Estado. 

Segundo ele, ideia é reproduzir um experimento realizado na cidade de Serrana (SP), pelo Instituto Butantan, para avaliar a eficácia da CoronaVac.

Imunizante russo é produzido pelo Instituto Gamaleya, Piauí deve receber 66 mil doses (Foto: Divulgação)

Imunizante russo é produzido pelo Instituto Gamaleya, Piauí deve receber 66 mil doses 

“A ideia que a gente discutiu hoje é de, provavelmente, escolher cidades. Piauí, por esse 1%, duas doses, vai receber 64 mil doses. Vamos escolher uma cidade que tenha mais ou menos 32 mil pessoas para vacinar. Vamos aplicar a primeira e a segunda dose, como foi feito em Serrana, acompanhado pelo Butanta. E assim, cada um dos Estados. É mais ou menos essa a ideia”, disse. 

Oito cidades estariam ‘elegíveis’ para a experiência – Tomando como base a expectativa do governador em aplicar a vacinação em massa em um município com contingente populacional similar ao de doses entregues, oito cidades estariam elegíveis para a experiência: Luís Correia (30.438 habitantes), Miguel Alves (33.833), São Raimundo Nonato (34.877), Oeiras (37.085), Pedro II (38.778), José de Freitas (39.336), Esperantina (39.848), e Altos (40.605) – o município entra na lista pois já vacinou mais de 6 mil pessoas. 

Cabe indicar que a Anvisa autorizou a importação excepcional e temporária de doses da Sputnik V feita pelos estados da Bahia, Maranhão, Sergipe, Ceará, Pernambuco e Piauí, além da vacina indiana Covaxin.  

Ao todo, poderão ser importadas inicialmente 4 milhões de doses da Covaxin e outras 928 mil da Sputnik V. 

Deixe uma resposta