Aeroporto em Barra Grande-PI é anunciado; saiba qual a situação e o que os empresários dizem

Cumprindo agenda e compromissos no litoral do Piauí no final de semana passado, o governador Wellington Dias anunciou que está autorizada a construção de um aeroporto em Cajueiro da Praia, cidade que hoje é uma das mais visitadas por turistas de todo o mundo no estado.

É neste município que está a badalada praia de Barra Grande e os diversos resorts de luxo. Um aeroporto para o turismo na região é uma reivindicação antiga de empresários, comerciantes e população da região. Isso porque acreditam que iria movimentar bastante a região e atrair novos investimentos, de forma ainda mais rápida.

Praia de Barra Grande: local se tornou um dos que mais atrai turistas para o Piauí 

Segundo o anúncio feio pelo governador, a obra está em etapa de elaboração para um projeto licitatório. Deve ser executado pela Secretaria de Estado dos Transportes (Setrans). Segundo apurou a reportagem do OitoMeia, ainda não há mais informações sobre o projeto de construção. Por isso não há ainda uma maquete, por exemplo, e nem mesmo uma data para divulgação da licitação.

Para os empresários, o anúncio foi visto com bons olhos. Entretanto, alguns demonstraram ressalva. Um deles é o dono do resort BobZ, um dos mais procurados da região. O proprietário do estabelecimento, Roberto Paulo Ziegert, falou ao OitoMeia a respeito do assunto. Para ele, a proposta foi “descabida”. Bob (como é apelidado) não é piauiense, mas mora e investe em infraestrutura por conta de seu empreendimento,. E considera que Cajueiro da Praia tem outros problemas a serem resolvidos antes de construírem um aeroporto.

“Nós temos um problema sério de saneamento, temos um lixo que não é tratado… Então, hoje você falar em aeroporto é algo sem pé nem cabeça. Nós temos interesse que haja uma pista para avião […] mas não acho que tenha que envolver Governo. Acredito que não tenha nem legitimidade, nem credibilidade para fazer pista de aeroporto na atual situação de Cajueiro da Praia. Recurso tem que ser administrado. Tem que fazer o que é prioritário. O que é prioritário hoje? Água e saneamento básico. Não é fazer aeroporto. O turismo existe porque o empresário investe. Temos um bom fluxo de turistas. O gestor tem que vir atrás e complementar. Nos prover do básico”, avaliou.

CRÍTICA AO GOVERNO E À PREFEITURA

O empresário dono do BobZ faz críticas tanto à gestão no Governo do Estado como na Prefeitura de Cajueiro da Praia. Considera que as gestões não priorizam o básico, que seria a aplicação de recursos nas demandas do município. Ele citou como exemplo a conclusão das obras da adutora do litoral. No final de semana ele fez cobranças tratando dessa adutora ao postar em seu perfil no Twitter um pedido para que essa adutora seja concluída após W.Dias fazer um post tratando de algumas obras na região. (Paula Sampaio/OitoMeia)

Deixe uma resposta