Ciro Nogueira contesta pesquisas e diz que distância de Lula para Bolsonaro não é tão grande

A Revista Veja revelou que o senador Ciro Nogueira, atual Ministro da Casa Civil do Governo Federal, pretende contratar um instituto de pesquisas para monitorar a popularidade e as intenções de voto do presidente Jair Bolsonaro. 

O periódico diz que o piauiense, líder do Partido Progressista, afirma nos bastidores que tem a impressão de que a vantagem de Lula sobre Bolsonaro não é tão larga como sugerem levantamentos divulgados recentemente. 

Segundo estudo do Datafolha, divulgado no início de julho, Lula tem 46% de intenções de voto nas simulações de primeiro turno, ante 25% de Bolsonaro. A diferença é ainda maior na projeção de segundo turno: 58% a 31%.

Contestado por Bolsonaro, o Datafolha também mostrou que a avaliação positiva do governo está em 24%. Já a reprovação atingiu 51%. “Os dados são preocupantes, mas não minam a retórica otimista de Ciro Nogueira, fiador e principal beneficiário da adesão do Centrão ao governo”, diz a Revista.

RECUPERAÇÃO 

O ministro defende a tese de que a recuperação econômica e o avanço da vacinação contra a Covid-19 ajudarão a recuperar a popularidade do governo e a impulsionar Bolsonaro na corrida presidencial. Há até uma meta informal definida: fazer a avaliação positiva do governo chegar a pelo menos 40%.

Ciro Nogueira garante que, se esse percentual for atingido, Bolsonaro conquistará um novo mandato. 

“Para justificar a tese, ele argumenta que a maioria dos candidatos à reeleição com 40% de aprovação venceu a disputa, conforme um estudo de uma consultoria internacional”, estipula

Deixe uma resposta