Fábio Barros: Um secretário que atrapalha

Foto: Bernardo Silva

Vereadores da base de Mão Santa denunciam falta de acesso ao Prefeito

A matéria a seguir foi publicada no blog “opiauies.com”.

Durante sessão ordinária da Câmara Municipal de Parnaíba ocorrida neste dia 10/08, em formato híbrido e com transmissão ao vivo pelas páginas de redes sociais do legislativo parnaibano, uma discussão bastante acalorada se deu logo após a leitura do expediente quando pedindo uma questão de ordem, o vereador André Neves (Republicanos), que é da base do prefeito Mão Santa, denunciou não estar conseguindo acesso ao gestor municipal e que o Secretário de Governo Fábio Barros, não lhe responde mais mensagens ou atende ligações.

André Neves teve um projeto de lei aprovado em duas votações e que aguarda sanção do prefeito. Trata-se do PL nº 4704/21, que “institui no âmbito do município de Parnaíba política pública para criar um programa de suporte psiquiátrico e psicológico aos servidores públicos do município atuantes no combate a covid-19”. Contudo, a sanção está demorando e o vereador não consegue acesso ao Prefeito para tratar desta demanda e deseja solicitar sanção tácita por parte da própria câmara se o prefeito não atendê-lo com brevidade. “Tem um prazo. Se o prefeito não fizer, a câmara pode trazer de volta esse projeto e tacitamente pode sancionar”, destacou André.

Segundo o vereador, “existe um entrave muito grande no quesito chegar até ele, que não tô entendendo […]. O nosso secretário de governo nunca consegue marcar uma audiência com o prefeito […]. Eu tenho certeza que o prefeito, por ele já teria me recebido, já teria sancionado. O que estou falando aqui é que, quase dia sim dia não, mando mensagem pro secretário de governo e são poucas as vezes que eu vejo algum retorno. Ele marcou já quase 20 dias atrás pra eu ir conversar com o prefeito; de repente essa reunião não aconteceu e mando mensagem e agora não me responde nem pra marcar”, afirmou incomodado.

Mesmo não tendo amparo no regimento para apartes em questões de ordem, vários vereadores da própria base do prefeito pediram para falar e contaram com anuência do Presidente da casa, Carlson Pessoa (DEM), que foi o primeiro a pontuar uma resposta dizendo que “concordo plenamente, caso não haja retorno. Prezo pela harmonia dos poderes, mas já há prazo legal para aprovação tácita, e assim sendo, nós o faremos. Creio que não seja preciso”.

Diversos outros vereadores da base também se manifestaram alegando a mesma dificuldade. Irmão Marquinhos (DEM) disse que “a burocracia tem sido grande. Tem secretários, infelizmente, na gestão do prefeito Mão Santa atualmente, que se acham mais importante do que o prefeito. […] Eu também estou com assunto de interesse da cidade e já mandei por diversas vezes ao secretário Fábio Barros e a gente nunca tem resposta”.

Batista do Catanduvas (SDD) afirmou que “a gente não consegue ter acesso ao prefeito e com o secretário Fábio Barros principalmente […] e não é só agora por esse problema que o prefeito está passando não […] nós já tínhamos essa mesma dificuldade muito antes dele ter o covid. […] a maioria dos secretários e até superintendentes da prefeitura tratam a gente com falta de respeito, tratam a gente como se a gente não fosse representante legal da cidade de Parnaíba”.

Joãozinho do Trânsito (PSC) também fez coro às reclamações destacando que há pessoas no gabinete do prefeito que “estão dependurados de cabeça pra baixo, tipo morcego. […] não sei se é porque eu procurei alguma ajuda pra cidade de Parnaíba em área diferente, e me entenderam de olhares diferentes”.

David Soares (PP) parabenizou André Neves pela coragem de externar o assunto em plenário e que “todo mundo tem falado que o órgão responsável pela articulação do legislativo, que é a secretaria de governo, tem puxado a eficiência e a qualidade do extraordinário governo Mão Santa pra baixo […]. A ineficiência naquele órgão é manifesta e gigantesca […]. Infelizmente a qualidade desse órgão aqui no município não é à altura do governo e da personalidade de espírito público que tem o prefeito Mão Santa […]. É bom ficar registrado até nos anais da câmara a irresignação da base com o órgão mais importante de diálogo que tem pra fazer a mediação entre o chefe do executivo e o nosso poder legislativo”.

Carlson Pessoa ainda mediou informando que esteve com Mão Santa e o prefeito se comprometeu em receber a cada vereador, contudo, já se passaram 20 dias e não recebeu mais nenhum contato do gabinete.

A vereadora Neta Castelo Branco (DEM), líder do governo na câmara, recebeu ligação do Secretário Fábio Barros enquanto a sessão ocorria informando que a agenda do prefeito é de responsabilidade do chefe de gabinete Fabrício Conceição. Antes de concluir a discussão, a vereadora agendou horário para André Neves e Edcarlos Gouveia (PP) para ainda esta semana.

Acompanhe o trecho da sessão em que a discussão sobre esse assunto se deu:

Deixe uma resposta