Jumentos são raptados para comercialização em Cajueiro da Praia

Vistos com frequência nas ruas e em áreas verdes em torno das praias, como a de Barra Grande, os jumentos do município de Cajueiro da Praia (396 km de Teresina) passaram a ser raptados depois que sua  carne e sua pele passaram a ter alto valor no mercado e exportadas para a China e para a Índia. Até segunda-feira (30), 38 jumentos foram raptados na região de Cajueiro da Praia.

A Prefeitura Municipal de Cajueiro da Praia iniciou uma investigação para investigar o desaparecimento dos jumentos. O problema começou a ser notado quando 15 jumentos foram raptados na praia de Barra Grande.   

Jumentos são raptados no litoral do PiauíJumentos são raptados no litoral do Piauí

Segundo a Prefeitura de Cajueiro da Praia não são raros os casos de acidentes em rodovias envolvendo bovinos, equinos e muares. Ou os episódios em que esses animais de grande porte são, literalmente, abandonados por seus donos. E mais, chegam a ser roubados, com destinos incertos. 

“Um verdadeiro crime ambiental que passa a ser combatido pela Prefeitura Municipal de Cajueiro da Praia, município do litoral do Piauí, que dispõe de um verdadeiro santuário ecológico formado por rica fauna e flora”, diz nota divulgada pela Prefeitura de Cajueiro da Praia, que acionou o Ministério Público Estadual e o ICMBio (Instituto Chico Mendes de Biodiversidade) e a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semar) para apurar e impedir o desaparecimento dos jumentos.

O grupo de proteção aos animais e moradores de Cajueiro da Praia, especificamente de Barra Grande, o Barra Peps, denunciou o desaparecimento de vários “jumentinhos”, como são carinhosamente chamados. Os animais eram vistos com frequência na região, mas estão desaparecendo, causando preocupação e revolta entre os moradores que cuidam dos animais. Os jumentos são tão famosos que fazem parte do cenário paradisíaco da região. “São animais que cuidamos e alimentamos. Temos a preocupação em cuidar e preservar. Eles fazem parte de nossa história, são símbolos da nossa cultura, das comunidades tradicionais”, ressalta a jornalista Suzane Jales, que mora em Barra Grande e faz parte, como voluntária, do grupo Barra Pets. 

Jumentos estão sendo raptados Jumentos estão sendo raptados 

As notas divulgadas pela população nas redes sociais pedem explicações sobre o paradeiro dos animais. 

“Estão sendo levados sem nenhum aviso ou identificação. Existe um grupo que cuida deles, os alimenta, cura seus ferimentos”, denunciam os moradores.

O secretário municipal de Turismo e Meio Ambiente, Thiago Soares, se reuniu com representantes do grupo de proteção aos animais da região, discutindo sobre as ações municipais no sentido de garantir maior segurança aos animais.  

De acordo com o secretário, o prefeito de Cajueiro da Praia,  Felipe Ribeiro garante apoio incondicional à causa dos animais, especificamente dos “jumentinhos”. 

A Prefeitura de  vai notificar o ICMBio para avaliar a possibilidade de implantar chip de monitoramento nestes animais. Além disso, será proposta uma reunião com todos os municípios que fazem parte da planície litorânea para discutir sobre os animais que circulam pela região.  

 “Temos um projeto para destinar um local para preservação  dos animais que circulam por todo Cajueiro da Praia. Iremos disponibilizar um local e alimentação. Será um espaço que também contará com apoio dos grupos de defesa dos animais”, enfatiza Thiago Soares. 

Já estão entre as propostas de Cajueiro da Praia um projeto de Lei que propõe organizar os procedimentos para recolhimento e doação dos animais, bem como prever o pagamento de multa para proprietários que abandonarem seus animais: bovinos, caprinos, suínos, equinos e muares. 

 “Nosso objetivo é despertar a conscientização entre as pessoas, sejam moradores ou visitantes, em Cajueiro da Praia. É preciso respeitar o meio ambiente, com sua fauna e flora, e garantir a sobrevivência de todas as espécies. Contudo, o compromisso deve ser de todos. Não sabemos qual destino estão dando aos jumentinhos que desapareceram de nossa região, mas estamos juntos com a população no sentido de impedir que isso continue”, garante o secretário Thiago Soares.  

Para evitar o sucessivo sequestro dos animais, um grupo de empresários montou um pequeno sítio, onde mantêm 12 jumentos protegidos, para que não sejam raptados.

Mara Moraes, administradora de  pousadas de Barra Grande e membro da Associação de Proteção Animal BarraPet, os jumentos começaram a sumir no início de julho. 

“Ouvimos relatos de alguns moradores que viram, durante a madrugada, pessoas levando os jumentos em caminhões de gado. Mas os jumentos não têm dono, e não sabemos para onde foram levados, ou o que fizeram com eles”,  denunciou Mara Moraes.

“Nós ainda não sabemos o que pode ter acontecido com os jumentos, ou quem pode ter levado eles daqui. Vamos protocolar o processo de pedido de investigação ao MP e estudar uma forma de aumentar essa área onde estão esses jumentos, que foram protegidos”, disse o secretário Thiago Soares.

Campanha tenta localizar os animaisCampanha tenta localizar os animais

Os jumentos, animais bastante calmos e afáveis, receberam nomes e se tornaram “pets”, que são cuidados pelos moradores da vila. Eles são queridos até mesmo pelos turistas, que costumam tirar fotos ao lado dos animais e brincar com eles.

“Por isso separamos esse terreno, para proteger esses que ainda restam. Somos seis empresários e estamos nos revezando para cuidar deles, alimentar, limpar o terreno”, falou Mara Moraes.(Por: Efrem Ribeiro)

Deixe uma resposta