Moradores reclamam da demora no atendimento em UBS’s de Parnaíba

Todos os dias, moradores de vários bairros de Parnaíba reclamam da falta de profissionais da saúde ou da demora no atendimento que é fornecido pelas Unidades Básicas de Saúde. Nessa segunda-feira (16), populares do posto Samararitana, localizado no Bairro Frei Higino, relataram que precisam dormir na fila para poder aguardar por uma uma vaga ou ser atendido.

“o posto precisa de uma melhora, a gente tem que dormir na fila para conseguir ser atendido no dia seguinte, senão, não consegue um serviço odontológico”, disse Maria de Fátima, usuária do posto de saúde. Ela conta que, para marcar o agendamento de ir tomar a vacina é demorado.

A UBS Samararitana tem os módulos 12 e 13 abrange toda área do bairro Piauí e também Frei Higino. Entretanto, pessoas de bairros vizinho se deslocam para serem atendidos no módulo Samararitana, é o caso da Célia Maria que mora na rua Anhanguera, o módulo da rua dela é o 10. A usuária afirma que, em seu bairro não tem agente de saúde para realizar atividades que previnam doenças e promovam a saúde da comunidade. Diante disso, ela diz que teve que se deslocar até o posto Samararitana para poder agendar a vacina contra a covid-19.

A enfermeira e gerente da Unidade de Saúde, Vânia Cristina Reis, informou que, o posto Samaritana é um posto central que atende tanto pessoas da circunscrição, quanto de outros bairros que preferem usufruir do serviço do posto.

Segundo Vânia, a demanda populacional da UBS é muito grande, em detrimento desse problema. De acordo com ela, quando solicitados os serviços, a gerente realiza o atendimento e reorienta para o posto de referência.

Sobre a vacinação contra a covid-19, a enfermeira declarou que os agendamentos para primeira e segunda dose das vacinas da AstraZeneca e Coronavac estão sendo feitos, mas como a demanda é exorbitante, pessoas que tomaram a primeira dose em outro distrito, precisam se deslocar para tomar a segunda dose nos módulos 12 e 13, o que sobrecarrega o serviço.

A gerencia explica que, no posto a faixa etária para vacinar a população em geral ainda está em 39 anos, pois segundo ela, na UFDpar, as vacinas chegam por lá em maior quantidade, enquanto que nos postos chegam em uma menor quantidade.(Naã Furtado/opiauies)

Deixe uma resposta