Morte de Duda encerra carreira que fez história na publicidade brasileira

Duda Mendonça, publicitário e especialista em marketing político – Foto: Arquivo EBC

O especialista em marketing político Duda Mendonça morreu aos 77 anos no Hospital Sírio Libanês, onde estava internado, em São Paulo, vítima de câncer.

Dono de uma trajetória profissão marcada por êxitos, quando chefiou campanhas eleitorais do ex-prefeito de São Paulo Paulo Maluf e do ex-presidente Lula, Duda Mendonça ganhou primeiro destaque no mercado publicitário na área privada.

Foi criação de Duda Mendonça e de sua equipe na agência baiana DM-9, or exemplo, uma campanha publicitária marcada por emoção do Gelol, produto usado contra pancadas, sob slogan “Não basta ser pai, tem que participar”.

Ele tratava de um câncer no cérebro e fazia quimioterapia quando o quadro de saúde foi agravado após contrair covid em junho passado, quando chegou a ser entubado.

Seu envolvimento com o ex-presidente Lula, quando comandou a campanha eleitoral do petista em 2002, custou caro a Duda Mendonça. Durante o Mensalão, primeiro grande escândalo de corrupção do governo Lula, revelou-se que, para receber o pagamento pelo seu trabalho, teve de aceitar fazê-lo no exterior, por meio de uma operação triangular criminosa, própria dos hábitos e costumes do PT no poder.

Deixe uma resposta