50% dos Parnaibanos não estão retornando para tomar segunda dose: Falha no agendamento?

O município de Parnaíba está vacinando nesta segunda-feira (13), o público em geral de 20 a 59 anos, além daqueles já considerados grupos prioritários. A tendência é que até o fim desta semana, Parnaíba avance ainda mais no calendário de vacinação, começando a imunizar os adolescentes de 17 anos, conforme mais vacina chegue.

O Coordenador de imunização de Parnaíba, Charles Lima, falou nesta segunda-feira à Rádio Liderança, que a Secretaria de Saúde do município, está começando a notar que a população não tem retornado para a segunda dose, “há uma falsa impressão de que tudo está sob controle; o número de casos caíram, o número internações caiu, a ocupação de leitos de UTI caiu, então, as pessoas estão com uma falsa impressão de que  tudo bem, de que não precisa… que a segunda dose não é necessária, só que isso é um retrato momentâneo do que a gente está observando agora”, disse Charles.

Segundo especialistas, para que o esquema vacinal seja completo é necessário que o paciente volte ao posto de saúde e receba a segunda dose dos imunizantes, disponíveis no PNI (Plano Nacional de Imunização), em intervalos diferentes. Charles conta que, como ainda é uma doença desconhecida, ela vem mostrando aos poucos que pode recrudescer. “A segunda dose é que confere a imunidade, imunidade duradoura. Então, a gente chama a população pra tomar a segunda”, comentou o Coordenador.

Foto: Charles Lima

Charles afirma que existem vagas sobrando na UFDpar para pessoas que ainda tomarão a segunda dose, pois há pouca adesão da população. Por meio das redes sociais, o governo do Piauí divulgou que a partir do dia 15 de setembro, o estado irá começar a fazer a aplicação da dose de reforço, mas não em todos, somente nos idosos acima de 70 anos e para pessoas que são imunossuprimidas. O coordenador comentou que Parnaíba seguirá a norma técnica, e irá realizar a aplicação desta terceira dose, e/ou dose de reforço.

Sobre a intercambialidade das vacinas (a intercambialidade de vacinas corresponde à substituição de imunizantes com a mesma qualidade, eficácia e segurança para o sucesso no tratamento) ele disse que o município já tem seguido essa orientação e já está vacinando o grupo das gestantes que tomaram a primeira dose da vacina da AstraZeneca e que irão tomar a segunda dose da Pfizer.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou no último 14/08 que a intercambialidade de vacinas contra a Covid-19 é viável e pode ser adotada de forma mais ampla no país, desde que haja aval da ciência. O ministro ressaltou, porém, que no momento essa abordagem só é indicada para gestantes.

Na semana passada, usuários que estavam tentando agendar a primeira e segunda dose da vacina contra covid-19 pelo site, relataram falha no sistema e muitos não conseguiram agendar. Charles explica que após a abertura do site para segunda dose, houve um congestionamento. Segundo ele, houve cerca de 30mil acessos simultaneamente, e que por isso, algumas pessoas veem que o site está fora do ar. Contudo, a secretaria mudou o horário de agendamento. Às 14h será para o agendamento da segunda dose e a partir das 18h para primeira dose. (Naã Furtado/opiauies)

Deixe uma resposta