Cruz Vermelha Brasileira inclui Piauí em projetos de enfrentamento a pandemia e segurança alimentar

O Piauí foi incluído em dois grandes projetos da Cruz Vermelha Brasileira. O primeiro é referente a segurança alimentar de famílias em situação de vulnerabilidade social.
O segundo projeto é voltado para a questão de doações de insumos hospitalares para o estado. Na manhã desta sexta-feira (10) o superintendente de atenção primária a saúde da Sesapi, Herlon Guimarães, participou de reunião com a vice governadora Regina Sousa, a Superintendente de Direitos Humanos, Janaína Mapurunga e representantes da Cruz Vermelha para discutir os primeiros pontos dos projetos.
No primeiro projeto, que deverá ser iniciado no dia 27 de setembro, 634 famílias piauienses  irão participar do projeto de segurança alimentar, recebendo cartões que darão condições para as famílias adquirirem benefícios alimentares. 
Herlon Guimarães destaca que a inclusão do Piauí em ambos os projetos traz benefícios tanto para pessoas em situação de vulnerabilidade social, como para o fortalecimento do enfrentamento a pandemia no estado. 
“Além dos trabalhos de segurança alimentar, em um segundo projeto o estado do Piauí irá receber insumos hospitalares como kits de intubação; oxigênio; medicamentos e EPI’s. Todos estes são itens essenciais neste momento de pandemia, e com o recebimento desse material, o estado do Piauí fortalecerá ainda mais seus trabalhos de enfrentamento a Covid-19”, aponta o superintendente.
Herlon Guimarães
O Secretário de estado da saúde Florentino Neto aponta que o Piauí ser incluso nos trabalhos da Cruz Vermelha Brasileira é um ponto a ser comemorado.
“O nosso estado não vem poupando esforços para ter a melhor forma de atender a população nesse momento de pandemia. “Seja com melhorias em toda a nossa rede hospitalar ou com os trabalhos para garantir a chegada da vacina, nós temos trabalhado para assegurar um serviço de qualidade e com esse apoio agora da Cruz Vermelha temos a certeza de que o estado apresentará resultados ainda melhores do que os que já vem atingindo, com a redução de internações e óbitos causados pela pandemia” apontou o secretário.

Deixe uma resposta