Deputados do Piauí, Flávio e Marina, não querem o impeachment de Bolsonaro

As declarações do presidente da República, Jair Bolsonaro (ex-PDC, PPR, PPB, PTB, PFL, PP, PSC e PSL), nas manifestações de 7 de setembro aumentaram a pressão sobre os congressistas para abertura de um processo de impeachment contra o chefe do Executivo federal. Embora a crise institucional tenha sido amenizada com a “Declaração à Nação” divulgada pelo ocupante do Palácio do Planalto na quinta-feira (9/9), o Metrópoles mediu a temperatura entre deputados e senadores e apurou o posicionamento dos parlamentares caso fosse aceito um eventual pedido para abrir processo de cassação do mandato de Bolsonaro.

Para mostrar como o cenário se apresenta nos dias atuais, o Metrópoles entrou em contato por telefone ou por e-mail com cada um dos 513 deputados federais e 81 senadores, a fim de fazer a seguinte pergunta: como se posicionaria se eventual processo de impeachment contra o presidente Bolsonaro fosse aberto?

Segundo a apuração da reportagem, entre os deputados que se declaram decididos hoje, 95 são a favor de cassar o presidente e 116, contra. Os que se revelam indecisos são 19. Por essa amostra de 230 deputados federais, portanto, o plenário na Câmara não autorizaria a abertura de um processo de impeachment.

Como há 81 senadores na Casa, bastam 41 votos a favor para aceitação da denúncia. No julgamento, contudo, é necessária maioria de ao menos dois terços dos parlamentares – 54 votos – para que o impeachment seja aprovado.

O levantamento mostra que, no Senado Federal, 15 são declaradamente a favor da cassação (o que é insuficiente até mesmo para aceitar eventual denúncia da Câmara) e outros 15 se dizem contra. Dos 81 senadores, 48 preferiram não declarar seus posicionamentos ou não responderam à reportagem. Ou seja, assim como na Câmara, a maior parte optou por não se posicionar oficialmente, para esperar os próximos capítulos da instabilidade entre os Poderes.

Pelo levantamento, a posição da bancada piauiense é a seguinte 

Não responderam: Atila Lira, Fabio Abreu, Iracema Portela, Julio Cesar, Marcos Aurélio, Margarete Coelho e Rejane Dias. Aqui também pode ser incluído a bancada de senadores do Piauí (Eliane Nogueira, Elmano Ferrer e Marcelo Castro).

Se posicionaram contra o impeachment de Bolsonaro: Flávio Nogueira e Marina Santos 

Se posicionou a favor do impeachment de Bolsonaro: Merlong Solano  

pensarpiaui ostenta já há alguns meses um placar sobre o posicionamento dos deputados piauienses quanto ao impedimento do Presidente da República. Comparando o levantamento do pensarpiauie o do Metrópoles pode se ver a mudança significativa de dois deputados, Flávio Nogueira e Marina Santos. No placar do pensarpiauí, eles constavam como “não tendo se pronunciado”. Já o Metrólpoles informa que os mesmos são contra o impeachment de Bolsonaro. (pensarpiauI)

Deixe uma resposta