Ponte do Tabuleiro: O palanque político de Parnaíba.

POR:Willians Geraldo
Parnaíba é uma cidade de muitos problemas estruturais, que nos últimos 8 anos sofreu uma explosão demográfica, o que levou ao aumento do fluxo de circulação de veículos pelas diferentes vias da cidade, dentre elas a transtabuleiro, onde está localizada o maior palco político de Parnaíba, a tão famosa e agora cobiçada politicamente – ponte do tabuleiro. Que por mais de 34 anos, foi esquecida e apenas “remendada” com reformas sempre duvidosas e de valores sempre desconhecidos à população. 
Durante três décadas, diversos foram os candidatos a vereadores, a prefeitos e a deputados estaduais e Federais, que lá subiram para dizer em alto e bom som que iam construir uma ponte de concreto, coisa que há quem diga: “ já está feita no papel”.  A formosa ponte do Tabuleiro, que já foi cenário de centenas de acidentes sendo alguns até fatais. Mesmo assim, sendo esquecida por todas administrações que Parnaíba teve nas últimas três décadas. 
Depois de vários acidentes, decidimos gritar às autoridades públicas por meio de um abaixo assinado eletrônico – por segurança e dignidade – uma vez que aquela ponte de madeira, com tábuas soltas, no período chuvoso é uma verdadeira roleta russa. Nunca um abaixo-assinado, em Parnaíba, tinha tomado tamanha projeção em diversos meios da sociedade, mas principalmente no meio politico, pois a “beira de uma eleição”  em uma semana a população dos bairros Tabuleiro, Joaz Souza, Igaraçu, São Vicente de Paula, Dom Rufino, Loteamento Rosa dos Vendo, Lagoa da Prata e Candido Athayde, mobilizaram-se e conseguiram mais de 1.200 assinaturas , o que imediatamente chamou a atenção de diversos seguimentos da politica municipal e estadual, todos interessados em ser o “O pai da Criança” que chorava por socorro, mas nenhuma autoridade pública a ouvia.
Propostas políticas de cargos e dinheiro foram oferecidas para se ter acesso ao abaixo assinado e com ele demostrar poder de mobilização e capital político, porém ofereceram para a pessoa errada, pois diferente de muitos, a nossa voz, a nossa luta e a nossa dignidade é tão cara quanto a nossa própria vida. 
Nossas comunidades foram ouvidas, e uma problemática de mais de 30 anos colocada em pauta na Câmara Municipal e na Assembleia legislativa do Piauí, pois nunca em tão pouco tempo a população tinha se mobilizado em prol de uma obra, que já deveria ter sido feita. Segundo informações que nos chegou, por meio da imprensa e de pessoas ligadas ao governo do Estado do Piauí, a construção da Ponte foi inserida dentro do roteiro de obras do Programa Pacto pela Retomada Organizada (PRO PIAUÍ), e já se encontrava em processo de licitatório para ser construída. 
Enquanto a Prefeitura de Parnaíba, atualmente administrada pelo Prefeito Mão Santa – que foi Ex-Prefeito, Deputado, Governador, Senador e agora prefeito novamente-  barrou os “tramites” para a execução da obra de uma ponte que sempre vem causando acidentes.  E aqui me restam umas perguntas: Se o município não pode fazer a obra por que impede que o estado a faça? A quem interessa a manutenção de uma ponte de madeira ali?  Quanto custa uma reforma feita bimestralmente naquela ponte?   Por que um vereador que outrora lutava pela construção da ponte agora cala-se?.
Willians Geraldo

Deixe uma resposta