Rejane Dias: com dinheiro do Bolsa Família ou compra gás de cozinha ou alimento

A deputada federal Rejane Dias (PT) lamentou o alto preço do gás de cozinha, que fez muitos brasileiros voltarem a utilizar o fogão a lenha e o fogareiro. Com o preço do botijão de 13 kg a mais de R$ 110, que recebe algum benefício social do governo federal tem que optar: ou compra o gás ou compra arroz e feijão e cozinha no fogão de lenha.

Deputada Federal Rejane Dias (PT)

“Hoje quem recebe o Bolsa Família vai ter que optar: ou compra o botijão ou compra os alimentos. O botijão está custando mais de 110 reais. As pessoas estão voltando a cozinhar a lenha. É algo doloroso”, lamentou a deputada.

A política dos combustíveis e do gás, lembra, hoje é vinculada ao mercado mundial do petróleo, ao dólar. “Estamos na Câmara trabalhando para puxar o preço para baixo”, adiantou Rejane Dias,  em entrevista à TV Cidade Verde nesta terça-feira (21).

Sobre o ICMS, a deputada destaca que uma eventual redução nas alíquotas pode ser discutida, no entanto, penalizaria os estados em plena crise causada pela pandemia.

Em relação às acusações do presidente Bolsonaro contra os governos estaduais de serem os responsáveis pelo preço elevado dos combustíveis e do gás de cozinha, Rejane Dias reclamou que “nós temos um governo que é o tempo todo criando dificuldades”.
Sobre a redução do ICMS pelos Estados, a deputada afirmou que “podemos até discutir, mas quem mais arrecada é a União em detrimento dos estados. O ICMS é a maior arrecadação dos estados, tirar isso numa situação que está hoje de crise é muito complicado”, acredita.

Fonte: TV Cidade Verde

Deixe uma resposta