Aumento de 7,2% é resposta da Petrobras ao projeto de Arthur Lira

Presidente da Câmara Arthur Lira, concedendo entrevista à imprensa. Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados

O aumento cavalar de 7,2% da Petrobras, anunciado sexta (8) nos preços da gasolina e do gás de cozinha, foi recebido pela base de apoio ao governo Bolsonaro como “resposta” dos tecnocratas que controlam as decisões da estatal ao presidente da Câmara dos Deputados. É que Arthur Lira (PP-AL) prometera a redução imediata de 8% no preço da gasolina ao consumidor, com a aprovação do projeto que prevê aumentos baseados na média dos reajustes dos últimos dois anos.

Aumento ‘preventivo

Chamou a atenção o percentual excessivo de 7,2%, bem próximo da redução de 8% prometida pelo presidente da Câmara

Deboche criticado

Lira criticou, dias atrás, o debochado diretor-executivo da Petrobras, que ameaçou os brasileiros de “pensar com carinho” em mais aumentos.

Afrontando a Câmara

Como tentou mostrar em sua coletiva que manda nas decisões da Petrobras, o diretor debochado teria decidido afrontar Arthur Lira.

Trabalhem, senhores

Lira irritou os tecnocratas ao afirmar que diretores da Petrobras são bem pagos para encontrar soluções que reduzam o peso sobre os brasileiros.(Cláudio Humberto)

Deixe uma resposta