Governo do Piauí distribuirá absorventes para estudantes da Rede Estadual

O governador Wellington Dias anunciou, nesta sexta-feira (08), que o Estado distribuirá absorventes a estudantes matriculadas nas escolas da rede estadual. A medida é uma forma de ajudar a resolver questões ligadas à chamada pobreza menstrual e será realizada por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc).

“O nosso intuito é proporcionar que as nossas alunas da rede estadual tenham acesso à higiene e que a falta de um absorvente não seja mais um fato para a evasão escolar no Piauí, porque muitas alunas se sentem envergonhadas e deixam de ir à escola por não ter este item de higiene. Oferecer absorvente gratuito é também promover a saúde, não podemos permitir que as nossas meninas não tenham acesso ao básico”, disse o governador.

A distribuição terá como base o Censo Escolar e a estimativa é que mais de 107 mil meninas, a partir de 9 anos, sejam beneficiadas com a distribuição de absorventes. As escolas receberão recursos para adquirir os produtos, elas serão responsáveis pela aquisição e distribuição, conforme a necessidade das estudantes.

“Essa ação pode parecer pequena, mas irá melhorar a qualidade de vida de muitas meninas que não têm acesso a esse produto de higiene. A questão da pobreza menstrual tem tirado muitas adolescentes da escola, fazendo com que elas sofram bullying, por isso, a distribuição do absorvente é tão importante”, afirmou o secretário de estado da educação, Ellen Gera.

O secretário destacou ainda que a distribuição começa no próximo mês. “Estamos trabalhando para que o repasse de recursos aconteça até o final desse mês e a distribuição para as estudantes aconteça a partir do mês de novembro”, detalhou o secretário.

Professora de português do Ceti Moaci Madeira Campos, Márcia Regina Rosa Veloso conta que para muitas famílias, absorvente é um item caro e que já ajudou muitas alunas a comprar o produto. “Por várias vezes comprei absorvente para minhas alunas. Já ouvi relatos de estudantes que faltaram aula por não ter absorvente em casa, nem dinheiro para comprar. Muitas usavam paninhos e até papel higiênico. As pessoas têm vergonha de falar sobre isso, mas é mais comum do que se imagina. Acredito que a distribuição desse item de higiene feminina ajudará na frequência, na autoestima e na confiança das meninas”, relembrou. (Fonte: CCOM)

Deixe uma resposta