Petrobras aposta na escassez e ainda em mais aumentos

Decisão da Petrobras de cancelar 50% dos pedidos de compra dos combustíveis, e a suspeita é que a estatal pretende forçar a escassez. Foto: Fernando Frazão/ ABr

A Petrobras anda tão empenhada em produzir lucros para acionistas que não apenas parou de investir, como denunciou o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), como tomou uma decisão que provocará escassez de combustíveis no Brasil, de acordo com avaliação de economistas e da associação de distribuidoras de combustíveis (Brasilcom). A escassez de gasolina determinará aumento dos preços finais ao consumidor, com reflexos no emprego, na inflação, na qualidade de vida e na paz social.

Escassez forçada

A decisão da Petrobras de cancelar 50% dos pedidos de compra dos combustíveis, e a suspeita é que a estatal pretende forçar a escassez.

Mais aumentos

Além da lengalenga da “cotação internacional” e da “variação do dólar”, a falta de gasolina no mercado será também motivo para novos aumentos.

Tecnocratas desafiam

A manobra foi vista em Brasília como mais um desafio dos tecnocratas ao governo e ao presidente da Câmara, aos quais se opõem.

Seria sabotagem?

A escassez teria o objetivo de aniquilar a proposta, aprovada na Câmara, que condiciona aumentos da Petrobras à média dos últimos dois anos.(Cláudio Humberto)

Deixe uma resposta