Petrobras ‘vai falir’ se alterar sua política de preços (e de lucros), diz seu presidente

Joaquim Silva e Luna, presidente da Petrobras

O presidente da Petrobras, general Joaquim Silva e Luna, afirmou nesta sexta-feira que se mudar a política de preços, que muitos preferem chamar de “política de lucros”, a empresa “vai falir”. A Petrobras registrou lucro de R$42,8 bilhões somente no segundo trimestre de 2021.

A escalada de aumentos que levou a gasolina à casa dos 6 ou 7 reais, dependendo da região, colocou a definição dos valores sob intensa discussão.

Falando ao Jornal Gente, da Rádio Bandeirantes, Silva e Luna descartou qualquer mudança na fórmula que determina o repasse das variações do dólar e do petróleo.

De acordo com o presidente da Petrobras, além de uma “alta global dos combustíveis” como efeito da pandemia, os preços no Brasil são elevados também por causa da tributação estadual, muito embora o ICMS não tenha aumentado em qualquer Estado.

Ele afirmou que é errado colocar a empresa como vilã dos sucessivos aumentos.

Ainda na entrevista, o presidente da Petrobras disse ser a favor de um fundo regulador para equilibrar os preços.

Uma das alternativas prevê que o governo guarde recursos que recebe como acionista para suavizar repasses ao consumidor diante de variações do dólar e do petróleo.

Embora apoie a ideia, Joaquim Silva e Luna ressaltou que a empresa não poderia ter uma participação direta.(Diário do Poder)

Deixe uma resposta