Um ano e dez meses de saudades: “Oh, metade arrancada de mim”

Foram 33 anos de vida em comum. Hoje, um ano e 10 meses que minha vida mudou. Passei a conviver com um sentimento de perda enorme, que às vezes machuca, meio que rasga o peito. E não me sai da cabeça aquela imagem: após alguns dias de semi-coma e depois em coma, estávamos rezando a “Prece de Cáritas”, que você achava linda. Sentíamos que eram seus momentos finais. E vc abriu os olhos, de repente, tentou balbuciar algumas palavras e fechou os olhos para sempre. Era ali o nosso adeus. Você estava tão serena…

De lá para cá a luta é diária para seguir em frente sem você. Todos os instantes tento me agarrar a novas buscas, novos sonhos, mas sempre esbarro no vazio da falta que você me faz. É como se tivessem arrancado um pedaço de mim. Aquele que me fazia mais forte, mais ousado, mais gente… Seu cheiro está na minha lembrança, que me vem todas as vezes que surge à minha frente sua imagem, de abraços abertos, pedindo um abraço. E como era gostoso o seu abraço…

Quero dizer hoje, que, reconheço, jamais damos às nossas mulheres o valor que elas realmente possuem. Quando elas se vão é que a gente vê o quanto somos egoístas, irracionais, às vezes, por não sabemos entender que nossas mulheres são dádivas divinas colocadas ao nosso lado para nos ensinarem a viver. Falo da mãe, da esposa, da irmã, da amiga… Minha mulher era tudo isso e muito mais, pra mim. Talvez por isso Deus a levou, mais cedo, para que de lá ela pudesse  cuidar melhor de mim e de nossos filhos. Hoje ela tem uma visão aérea do mundo que ela deixou. E ela sabe que se foi porque era melhor do que nós que ficamos, para nos melhorarmos e podermos um dia também seguir, prontos para nos reencontrarmos e matar saudades.

Fui ao cemitério hoje fazer uma oração. Por nós. Por nossa família. Dizer que estamos seguindo e pedindo para você nas suas orações solicitar aos espíritos de luz que iluminem nossos caminhos. Está terrível viver por aqui. Mas Deus sabe o que faz e se mantém no comando de tudo. A Ele entregamos nossas vidas. Só pedimos força para suportar as quedas, levantar e seguir em frente. Todos os dias. Te amo!!!

Deixe uma resposta