Regina Sousa discute com autoridades de segurança a implantação de motopatrulhamento no Piauí

O programa entrará em fase de testes na operação de Natal na capital.

A governadora em exercício, Regina Sousa, se reuniu na tarde dessa quarta-feira (10), com o secretário de Segurança do Estado, Coronel Rubens Pereira, para tratar da instalação de patrulhamento com motocicletas. O patrulhamento entrará em fase de teste no período natalino, reforçando a segurança na capital. Esteve presente ainda na reunião, o delegado geral Lucy Keiko e representantes do comando da Polícia Militar.

De acordo com a governadora em exercício, Regina Sousa, o patrulhamento por moto concede uma agilidade maior para as ações da polícia. “A moto é um veículo leve, que entra facilmente nos lugares e estávamos discutindo como executar esse plano. Já estamos nos aproximando do Natal, então iremos fazer um teste na operação de Natal. Nós temos problema de pessoal, então não vai ser muito abrangente, mas iremos certamente ano que vem iremos ampliar isso”, declara Regina.

Para o secretário de segurança, Rubens Pereira, é preciso fazer a intensificação, a partir de agora, o patrulhamento para coibir a criminalidade nas festividades de fim de ano. “Fomos convocados pela governadora em exercício para estabelecermos estratégias para o policiamento extensivo para as atividades de fim de ano. Então, iremos intensificar as atividades do moto patrulhamento começando aqui em Teresina, mas posteriormente estendendo para outras regiões do Estado, através do batalhão Rone e batalhões especiais, de forma que iremos escolher as áreas de atuação para concentrar toda a logística do moto patrulhamento de forma que todas as áreas serão atendidas de acordo com os indicadores que são apresentados nas estatísticas”, explica o secretário.

Regina explica que a expansão das forças de moto patrulhamento depende da entrega de mais motos para a frota da PM, que à medida em que sejam entregues, o programa será ampliado. “No início iremos utilizar as motos que já temos, por conta das montadoras que demoram a fazer a entrega. Mas iremos fazer a compra, já temos feito o registro de preço, na medida que as montadoras forem entregando as motos, iremos ampliar o programa”, conta.(Tereza Val)

Deixe uma resposta