Sinte Piauí na defesa dos 60% do precatório do Fundef para o magistério

Em entrevista concedida, na sexta-feira (10), ao Portal Pensar Pìauí, a presidente do Sinte Piauí, Paulina Almeida, expôs de forma incisiva que o recurso oriundo do precatório do Fundef, de acordo com o  Art. 22 da Lei 11.494/2007, sustenta a luta da entidade pela subvinculação de 60% do recurso para a remuneração dos profissionais do magistério.

No âmbito da entrevista, Paulina Almeida sublinhou o arrocho imposto há dois anos pelo governo Wellington Dias, sem reajuste salarial e com a reforma da previdência estadual massacrando aposentadas e aposentados.

Ao analisar o programa “Educar Piauí”, a presidente do Sinte deixou claro que o sindicato não participou da elaboração deste. De acordo com ela, “no ano de 2019, solicitamos, por ofício, uma agenda para participarmos da elaboração do programa e da discussão sobre a subvinculação do precatório do Fundef. Nunca fomos recebidos o que caracteriza a falta de diálogo do governador com os trabalhadores”, finalizou Paulina Almeida.(Sinte-PI)

Turismo acumula perdas de R$ 122 bilhões e recuperação será lenta

Com aviões no chão, hotéis operando a baixa capacidade e vendas de pacotes praticamente paradas, o setor de turismo já soma perdas de R$ 122 bilhões de março a junho. O montante é equivalente a mais de três meses de faturamento do setor, estimado em R$ 40 bilhões, segundo cálculo da CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo), divulgado em primeira mão à Folha.

A entidade avalia que pode levar até 2023 para que o setor retome o nível de receitas de 2019, antes da pandemia do coronavírus. Estudo da FGV de junho, por sua vez, calcula que o setor pode retomar o nível anterior à pandemia no verão de 2022, mas levaria até o fim de 2025 para recuperar as perdas acumuladas no biênio de 2020 e 2021.

Somente em junho, a CNC estima que o setor de turismo tenha somado perdas de R$ 34,2 bilhões, após deixar de faturar R$ 37,5 bilhões em maio, R$ 36,9 bilhões em abril e R$ 13,4 bilhões em março.

“O setor está operando hoje com cerca de 15% de sua capacidade”, observa Fabio Bentes, economista da CNC.

Piauí registra 12 óbitos e 1.524 casos confirmados de coronavírus

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) divulgou nesta quarta-feira (08), através de boletim epidemiológico, que foram registrados até o momento 896 óbitos e 31.269 casos de coronavírus no Piauí. Nas últimas 24 horas, foram registrados 12 óbitos por Covid-19 e 1.524 casos de pacientes com coronavírus.

Os últimos 12 óbitos foram 7 homens e 5 mulheres. As vítimas do sexo masculino tinham idades que variavam de 13 a 89 anos, e eram de Esperantina, Monte Alegre, Parnaíba e Teresina. E as mulheres tinham idades que variavam de 57 a 92 anos, e eram dos municípios de Luís Correia, Oeiras, Parnaíba, e Teresina.

O município de Guaribas registrou pela primeira vez caso de coronavírus. Agora são 214 municípios piauienses, 95,54% do estado.

Médica piauiense mostra estudo sobre eficácia da cloroquina

A médica piauiense, Marina Bucar, usou suas redes sociais para mostrar evidências na eficácia do uso da hidroxicloroquina na fase precoce do Covid-19. Marina, que é doutora pela Universidade de Zaragoça, na Espanha, repreendeu quem ainda resiste o fármaco e citou o estudo da Universidade de Detróide nos EUA, realizado com cerca de 3 mil pessoas que fizeram uso da medicação e outros fármacos na fase inicial.

Com isso, a maioria não evoluiu para internação, e outros, quando internados não atingiram a fase grave da doença. Enquanto pessoas que não usaram fizeram o caminho contrário. Dra. Marina é florianense e é autora do protocolo usado em Floriano com o uso do coquetel com hidroxicloroquina, que tem sido bem sucedido na cidade.

A médica ainda criticou quem condena a medicação por conta de estudos feitos em grandes dosagens e em pacientes já muitos graves. Até quando algumas autoridades irão continuar misturando política, mesmo com a tentativa de salvar vidas?

Secretário prevê para 22 de setembro retorno das aulas presenciais em escolas estaduais

Com a assinatura do decreto que detalha a retomada de todas as atividades econômicas no estado do Piauí pelo governador Wellington Dias, na terça-feira (7), o setor educacional já trabalha com uma data para o retorno das aulas presenciais. Protocolos e ações terão como foco o dia 22 de setembro para o reinício das atividades escolares nas redes públicas e privada.

O secretário de Estado da Educação, Ellen Gera, revela que está sendo realizado um trabalho intenso junto ao Comitê de Operações de Emergência (COE) e ao governador Wellington Dias, que tomaram a decisão de colocar a educação para última etapa, dando tempo necessário para as escolas fazerem a preparação.

“Para que haja esse retorno, tem que ser seguro. Para isso, serão adotados protocolos de segurança. Estamos com o comitê de crise e uma minuta está sendo finalizada para ser discutida com a comunidade, escolas, Conselho Estadual de Educação, União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e os municípios, pois tem a questão do transporte que é uma operação complexa”, pontua. (Com informações de Paula Sampaio)

A PERGUNTA QUE NÃO QUER CALAR: FALARAM COM OS PROFESSORES? ACABOU A GREVE DO MAGISTÉRIO???

TJ condena Equatorial Piauí a pagar indenização de R$ 100 mil

O Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI) negou provimento à apelação interposta pela Equatorial Piauí e confirmou a sentença que condenou a empresa ao pagamento de R$ 100.000,00 (cem mil reais) por danos morais, em uma ação movida pelos herdeiros de Raimunda Rosa dos Santos.

Sede da Equatorial Piauí em Teresina.

A mulher de 51 anos morreu eletrocutada no dia 24 de janeiro de 2008, ao tocar em um fio energizado de alta voltagem que caiu na localidade Sossego, zona rural da cidade de Barras.

Os herdeiros pediram a condenação da Equatorial Piauí ao pagamento de indenização no valor de 228 (duzentos e vinte e oito) salários mínimos, a título de pensão, considerando a expectativa de vida da sua genitora.

Na sentença dada pelo juízo de Direito da Comarca de Barras, a empresa foi condenada ao pagamento de R$ 140.000,00 (cento e quarenta mil reais), a título de indenização acrescida de correção monetária e juros legais de 1% ao mês, a contar da citação.

Os desembargadores que compõem a 2ª Câmara de Direito Público do TJ-PI, em sessão realizada por videoconferência, conheceram do recurso e reduziram o valor da indenização.

Outro lado

Procurada pelo Viagora  a Equatorial emitiu uma nota sobre o assunto.

A Equatorial Piauí esclarece que ainda não foi oficialmente intimada da decisão judicial citada na matéria e que, assim que for notificada, analisará a adoção das medidas processuais cabíveis ao caso.

Coronavírus: Cabines de desinfecção trazem riscos à saúde, alerta parecer do CRM-PI

Um parecer técnico emitido pelo Conselho Regional de Medicina, apontou que a utilização de câmaras ou cabines de desinfecção, instaladas em muitos locais públicos, com objetivo de combater o coronavírus, na verdade pode trazer danos à saúde das pessoas.

Segundo o parecer, não foram encontradas evidências científicas de que o uso dessas estruturas para desinfecção seja eficaz no combate ao SARS-CoV-2 e alerta que a borrifação de produtos antissépticos sobre seres humanos tem potencial para causar lesões dérmicas, respiratórias, oculares e alérgicas. Dessa forma, em caso de problemas de saúde nós usuários, o responsável pela ação pode responder em eferea penal, civil e administrativamente.

“A adoção desse tipo de mecanismo não tem eficácia comprovada de prevenção e pode causar danos à saúde de quem se submete à desinfecção com saneantes aplicados diretamente sobre a pele e as vestimentas; De forma equivocada, o uso dessas estruturas pode dar aos cidadãos a falsa sensação de segurança, levando-os a negligenciar práticas de prevenção convencionais, como a lavagem frequente das mãos com água e sabão (ou álcool gel), a desinfecção de superfícies, e o uso de máscaras”, diz trecho do parecer.

Com base nas informações, o CRM-PI aconselha que as estruturas (câmaras, cápsulas, cabines e túneis) para a desinfecção de pessoas, sejam evitadas.(Laurivânia Fernandes)

Estudantes: confira o resultado da Consulta Pública sobre as aulas remotas na educação básica do Piauí

Na segunda etapa da divulgação da Consulta Pública sobre as aulas remotas da educação básica do Piauí, realizada pelo SINTE-PI e o Comitê Piauí- Campanha Nacional pelo Direito à Educação, a comissão divulgou o resultado da consulta realizada aos estudantes.  A pesquisa foi realizada de 08 a 28 de junho de 2020, através da plataforma Google, e contou com participação de 188 estudantes de 14 municípios do Piauí.

De acordo com a consulta, 86,6% dos estudantes da rede pública estadual disseram ter dificuldades parcialmente ou total para a realização de atividades remotas e não tem acompanhado as aulas pela internet durante a pandemia. E mais de 60% dos que realizam atividade impressas ou via internet afirmam não estar aprendendo com as aulas remotas.

Para a coordenação da Consulta Pública, a Seduc ainda não informou sobre as condições para realização das aulas remotas. “Após o terceiro mês de adoção dessa medida a SEDUC-PI não informou aos educadores, aos estudantes, as famílias e sociedade piauiense, sobre quais medida adotará na solução dos problemas decorrentes a falta de equipamentos, internet de qualidade, planejamento das atividades de ensino, dentre outros, que se caracterizam com ações de violação e negligencia ao direito subjetivo dos adolescentes e jovens à educação”, destacou a coordenação.

É importante ressaltar que as atividades de estudos escolares presenciais implicam em uma diversidade de possibilidades, portanto em que medidas essas diversidades foram mantidas ou foram limitadas pelo estudo remoto? Que tipo de repercussão isto trará ao processo de formação? E como isto está sendo aferido?

A presidente do SINTE-PI, professora Paulina Almeida, destacou a preocupação com o aumento da desigualdade social a qualidade do ensino oferecida pela Seduc. “Nossa preocupação é com o aumento do distanciamento social, pois nem todos os tem acesso às aulas, por não ter internet e equipamento para acessar as aulas. Como vai ficar a qualidade de educação oferecida para os estudantes? A evasão escolar, infelizmente será uma realidade. Não é essa a educação que queremos oferecer aos nossos estudantes”, frisou Paulina.

Quando perguntados sobre acessar as aulas pelo Canal Educação (youtube ou TV Antares), oferecido pela Seduc, mais de 61% dos estudantes disseram não acessar, como mostra o gráfico a seguir.

Para Daniel Cara, coordenador geral da Campanha Nacional pelo Direito e professor da Faculdade de Educação da USP, “ Nós estamos diante de uma ameaça real de abandono escolar, de total desalento em relação ao processo de ensino-aprendizado. É importante dizer que há um esforço enorme dos professores em garantir o processo de ensino-aprendizado, de fazer com que os estudantes se envolvam nas aulas à distância, mas, concretamente, secretarias estaduais e municipais têm errado na questão do projeto pedagógico”.

Confira a íntegra da Consulta Pública

Fonte:Sinte-Piauí

Procon cobra indenização de R$ 1 milhão das faculdades particulares

O Procon ingressou com uma Ação Civil Pública contra as faculdades particulares do Piauí por conduta abusiva na negociação das mensalidades durante a pandemia da Covid-19. Sem aulas presenciais, por causa da necessidade do distanciamento social, o Procon entende que deveria haver redução no valor das mensalidades. A Ação requer redução imediata de 30% no valor pago pelos alunos de todos os cursos ministrados pelas instituições de forma presencial. Esse desconto, segundo o Procon, deve ser retroativo a março deste ano e se estender até o restabelecimento normal das aulas.

O órgão requereu ainda a condenação de pagamento de indenização no valor de R$ 1 milhão a título de danos morais coletivos, a serem revertidos para o Fundo Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor.

Na mesma ação, é pedida a suspensão de cobranças referentes a atividades extracurriculares que são feitas apenas de forma presencial e a manutenção dos descontos concedidos antes, como bolsas de estudos. No caso dos cursos de saúde, a modalidade de Ensino à Distância deve ser praticada apenas quando não tiver natureza prática, para que não haja prejuízo do aprendizado.(Cláudia Brandão|)

Coronavírus registra 27,5 mil piauienses infectados e 834 mortes em 213 cidades

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) divulgou no boletim epidemiológico desta segunda-feira (6), que o Piauí registrou 1.003 casos e 25 óbitos pelo novo coronavírus em um prazo de 24 horas e contabiliza agora 834 mortes distribuídas entre 94 municípios. O Piauí possui 27.514 casos confirmados de Covid-19, no total.

As vítimas que não resistiram à Covid-19 são 8 homens e 17 mulheres. As pessoas do sexo masculino são de Assunção do Piauí ( 84 anos), Campo Maior ( 62 anos), Floriano ( 54 anos), São João da Serra ( 85 anos) e Teresina (49, 77 e dois de 78 anos ).

E as mulheres são de Altos ( 46 anos), Bom Jesus ( 53 anos ), Parnaíba ( 83 anos), Pedro II ( 94 anos), PIcos ( 91 anos), Ribeiro Gonçalves ( 74 anos), Teresina ( 47, 61, 66, 68, 70, 75, 75, 89, 90 e 92 anos) e União ( 63 anos). Todas as vítimas possuíam comorbidades.

Dos 1.003 casos confirmados no boletim de hoje, 417 são homens e 586 são mulheres com idades que variam de 4 meses a 97 anos.

São Braz do Piauí foi acrescido na lista daqueles atingidos pela pandemia, somando 213 o número de cidades com casos confirmados do novo coronavírus, o que representa 95,09% dos municípios piauienses.

Dos leitos existentes na rede de saúde do Piauí para atendimento à Covid-19, há 910 ocupados, sendo 563 leitos clínicos, 329 UTIs e 18 leitos de estabilização . As altas acumuladas somam 1.235 e os pacientes recuperados 25.770.(Paula Sampaio)

Sociedade corrupta: servidores do Piauí receberam R$ 3 milhões de auxílio Emergencial

Como comprar com o Auxílio Emergencial | Finanças | Tecnoblog4.892 agentes públicos receberam mais de R$ 3 milhões e duzentos mil reais irregulares de auxílio emergencial do Governo Federal. Foram desde estagiários, agentes da ativa a aposentados de Prefeituras, Câmaras Municipais, Governo do Estado, Assembleia Legislativa e até do mundo Ministério Público e Judiciário.

Esse cruzamento foi feito pelo Tribunal de Contas do Estado e Controladoria Geral da União. A triste constatação se dá tão somente com cruzamentos de informações. É um tanto quanto contraditório a sociedade querer o país sem corrupção, praticando corrupção.(Silas Freire)

Valdeci Cavalcante presta solidariedade aos familiares de Assis Carvalho

O presidente da Federação do Comércio do Estado do Piauí (Fecomércio), Valdeci Cavalcante, emitiu uma nota de pesar pelo falecimento do deputado federal Assis Carvalho (PT), que morreu na tarde deste domingo (05) aos 58 anos, vítima de infarto.

Valdeci Cavalcante afirmou que recebeu com tristeza a notícia da morte prematura do parlamentar, que, nas palavras dele, defendeu pautas em favor do Sesc (Serviço Social do Comércio) e do Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial).

“Recebi com pesar a notícia do falecimento prematuro do Deputado Federal Assis Carvalho, parlamentar do Piauí que defendeu pleitos em favor do Sesc e do Senac, na sua passagem pela Câmara dos Deputados”, diz a nota.

Por fim, o presidente da Fecomércio manifestou solidariedade aos familiares e amigos do deputado federal. “Que a Divina Providência, em sua linha infinita bondade e misericórdia, conforte o coração dos familiares e amigos, nesse momento de profunda dor e emoção”, finaliza a nota.

Leia a nota na íntegra:

NOTA DE PESAR

Recebi com pesar a notícia do falecimento prematuro do Deputado Federal Assis Carvalho, parlamentar do Piauí que defendeu pleitos em favor do Sesc e do Senac, na sua passagem pela Câmara dos Deputados.

Que a Divina Providência, em sua linha infinita bondade e misericórdia, conforte o coração dos familiares e amigos, nesse momento de profunda dor e emoção.

Teresina, 05 de julho de 2020

Valdeci Cavalcante

Presidente da Fecomércio Sesc/Senac no Piauí

Parnaíba em peso adere ao Ivermectina contra coronavírus, medicamento já começou a faltar nas farmácias

90% da população aderiu ao medicamento em Parnaíba, farmácias estão tendo que renovar o estoque da marca toda semana. 
 
A ivermectina é um remédio usado no tratamento de infecções causadas por vermes e parasitas e que ganhou destaque a partir do mês de abril, depois de um estudo da Biomedicine Discovery Institute (BDI), em Melbourne (Austrália), publicado na Antiviral Research, indicando que o medicamento foi capaz de conter o avanço e inibir a replicação do SARS-CoV-2 (Covid-19) em teste in vitro (em laboratório). Com preços que vão de R$ 17 à 28 reais, o mais comum é a caixa com 4 comprimidos. O medicamento apesar de ter se tornado polêmico, não tem contra-indicações. 
Fonte: Opinião

Mais de mil pessoas estão recuperadas do novo coronavírus em Parnaíba

Prefeitura de Parnaíba divulgou boletim epidemiológico, na noite deste sábado (4), informando que a cidade já registra 3.387 casos confirmados e 1.006 pessoas recuperadas da covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus.

Segundo os números da prefeitura, o município registrou também 67 mortes por complicações da doença. Dos 3.387 infectados, 2.283 estão realizando tratamento em isolamento domiciliar.

Ao todo, 23 pessoas estão internadas em leitos clínicos e 8 precisaram ser internadas em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) do município.

O levantamento da prefeitura registrou 759 casos e 346 altas médicas em um período de 7 dias. Parnaíba é a segunda cidade com mais casos registrados, atrás apenas de Teresina, que possui 9.742 casos confirmados da doença.

Dados do Piauí

Segundo o boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde do Piauí (Sesapi), divulgado na noite deste sábado (04), o Piauí passou de 762 para 784 mortes em decorrência do novo coronavírus (covid-19). O número de casos confirmados também aumentou, passando de 25.561 para 26.079. Segundo a Sesapi, foram 22 novas mortes e 518 novos casos registrados em 24 horas.

Boletim Sesapi 03.07: novo recorde de mortes por Covid-19 em 24h; 36 óbitos e 1.185 casos confirmados de coronavírus

A Secretaria de Saúde do Piauí divulgou boletim atualizando dados das últimas 24 horas sobre a pandemia do coronavírus. Houve registro de 36 mortes por Covid-19 e 1.185 casos confirmados de pacientes com o vírus. É o novo recorde de vítimas fatais em 24 horas. O total é de 762 mortes e 25.561 casos.

Os óbitos (21 homens e 15 mulheres) ocorreram nos municípios de Baixa Grande do Ribeiro, Buriti dos Lopes, Cajueiro da Praia, Campo Alegre do Fidalgo, Campo Maior, Canto do Buriti, Floriano, Ilha Grande, Jaicós, Luís Correia, Luzilândia, Parnaíba, Teresina e Uruçuí.

Aroeira do Itaim e Sebastião Leal integram a lista de municípios com casos confirmados de coronavírus. Agora são 211 cidades do Piauí (94,20%). As altas médicas são 1.149 e os recuperados são 23.880. (Sam `Post)

Barreiras sanitárias no litoral do Piauí intensificam ações contra a Covid-19

As barreiras sanitárias têm sido ações essenciais e efetivas de controle da propagação do novo coronavírus no Piauí. No litoral do Estado, as barreiras estão sendo intensificadas nas entradas que dão acesso aos municípios de Parnaíba, Luís Correia, Ilha Grande e Bom Princípio.

A ação é realizada pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), por meio da Diretoria de Vigilância Sanitária do Piauí (Divisa) e com o apoio do Centro Regional de Saúde do Trabalhador (Cerest), Regional de Saúde, Vigilância Sanitária Municipal e Polícia Militar.

De acordo com o fiscal sanitário da Divisa, Orlando Negreiros, todos os veículos que chegam até as barreiras estão sendo parados pela equipe de fiscalização para fazer a aferição de temperatura dos ocupantes. Além disso, só era permitido adentrar a esses municípios apenas as pessoas que comprovavam residência no local. “É uma medida mais rígida de controle que precisamos ter nesse momento para que a gente consiga reduzir o índice de transmissibilidade da Covid-19 na região litorânea”, destacou o fiscal sanitário.

Segundo o levantamento realizado pela Diretoria de Vigilância Sanitária do Piauí (Divisa), desde o início das ações de enfrentamento a pandemia do novo coronavírus, às vigilâncias sanitárias municipais já realizaram mais de 16 mil notificações de quarentena, em 37 municípios do Estado. “Isso é resultado de um trabalho corajoso e de muita dedicação dos profissionais das vigilâncias sanitárias municipais e de todos aqueles que têm contribuído diretamente nas ações efetivas de enfrentamento do novo Coronavírus no Piauí”, disse a diretora da Divisa, Tatiana Chaves.

As notificações foram feitas por meio das ações que estão sendo realizadas no interior, incluindo as barreiras sanitárias, bem como os trabalhos realizados pelos serviços de saúde, em parceria com a Polícia Militar, Corpo de Bombeiro, Atenção Básica e outros profissionais.

Fonte: Com informações da Ascom

MPPI solicita intensificação da fiscalização em Parnaíba e Luís Correia durante o fim de semana

O Grupo Regional de Promotorias Integradas no Acompanhamento da Covid-19 – Região Parnaíba, coordenado pelo promotor de Justiça Antenor Filgueiras Lôbo Neto, junto à Secretaria Municipal de Luís Correia, atuará em conjunto com autoridades policiais e órgãos de fiscalização municipal de Parnaíba e Luís Correia durante o período de 02 a 05 de julho, visando evitar aglomerações no norte do Piauí, seguindo Decreto Estadual Nº. 19.071/2020.

Um dos principais pontos em que haverá fiscalização é no Posto da Polícia Rodoviária Federal, localizado na BR – 343, na altura do Aeroporto, em Parnaíba. A PRF vai promover a fiscalização dos veículos que transitarem por esse local, adotando as medidas de fiscalização ordinárias, com o uso de etilômetros, com atenção ainda, à regularidade da documentação dos veículos e combate a criminalidade, bem como, promova a fiscalização dos estabelecimentos localizados ao longo do trecho entre os Municípios de Parnaíba e Luís Correia.

O papel da Polícia Militar nessa operação conjunta durante o fim de semana é na atenção a eventuais crimes de desobediência, de desacato e de resistência, promovendo a condução dos infratores à Delegacia.

A Vigilância Sanitária de Parnaíba e a Secretaria de Saúde de Luís Correia deverão observar se os passageiros dos veículos estão utilizando máscaras, álcool em gel, ou alternativa para correta higienização, bem como, em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal e/ou a Polícia Militar, seja realizada fiscalização no sentido de que as pessoas abordadas apresentem informações quanto ao destino, inclusive quanto a estadia em hotel, ou sendo morador local, apresentar comprovante de residência.

O acompanhamento de tais fiscalizações no âmbito de Parnaíba será realizado através do Procedimento Administrativo que tramita na 1ª Promotoria de Justiça do município.(Fonte: Com informações da Ascom/MPPI)

MP pede controle das polícias nas estradas que dão acesso ao litoral piauiense

A chegada do mês de julho, período em que tradicionalmente os piauienses se dirigem para o litoral piauiense, acendeu o alerta de preocupação para os gestores de saúde daquela região, preocupados com a possível aglomeração de pessoas nas praias de Luís Correia. A preocupação se acentua com o decreto do governador que determinou o ponto facultativo nesta quinta e sexta-feira, ampliando o fim de semana.

Diante desse quadro, e dos crescentes números de casos de Covid-19 no Estado, a Secretaria de Saúde de Luís Correia pediu apoio do Ministério Público do Piauí para que haja um esforço conjunto das Polícias Militar e Rodoviária Federal no controle das estradas que dão acesso ao município.

O Grupo Regional de Parnaíba sugeriu que seja feita uma fiscalização de forma mais intensa na rodovia estadual localizada entre Piracuruca e Cocal, que diminui a distância para o litoral. A proposta é exercer um controle mais rígido do fluxo de veículos e de pessoas.

O fim de semana ampliado em razão dos decretos estadual e  municipais não pode ser confundido com férias, quando as pessoas vão à praia em busca de lazer. O momento é de extrema cautela porque estamos no auge de uma pandemia, com quase 700 mortos no Estado e o registro do avanço da doença no interior do Piauí.(Cláudia Brandão)