A Caneta agora é dela: Regina Sousa

Regina Sousa (PT) é a nova governadora do Piauí. A primeira mulher a assumir o cargo de maneira efetiva, definitiva. Antes dela, outra mulher, também vice do agora ex-governador Wellington Dias (PT), já havia despachado no principal gabinete do Palácio do Karnak. Mas aquela vice, Margarete Coelho (PP, hoje, oposição), não passou disso, interina. Regina, sim, foi além.

A primeira a história do Piauí: petista Regina Sousa assume Governo do Estado após renúncia de Wellington Dias (foto: Jailson Soares | PD)A primeira a história do Piauí: petista Regina Sousa assume Governo do Estado após renúncia de Wellington Dias (foto: Jailson Soares | PD)

Do ponto de vista eleitoral, as críticas são sempre direcionadas ao fato de que ela chega agora ao comando do Governo do Estado da mesma maneira que chegou antes ao Senado Federal: pioneira, mas sem votos nominais. Nas duas vezes, após renúncia de Wellington Dias, afinal, era suplente antes e vice agora. Mas a foto e o nome de Regina estavam na urna, sim. 

Mas do ponto de vista político-partidário, é difícil criticar o fato de que, dentro do PT, nenhuma outra figura além dela seria mais merecedora. Ex-quebradeira de coco, negra, sindicalista, professora, chega ao maior cargo do Executivo do Piauí aos 72 anos, dos quais pelo menos 30 foram dedicados à sustentação partidária, administrativa e política de Wellington Dias. 

Pro bem, segundo alguns, pro mal, segundo outros, um suporte incondicional, segundo todos.

SEM REELEIÇÃO

Assumiu o compromisso com o Estado em solenidade na Assembleia Legislativa. Em seguida, tomou posse e recebeu a faixa de governador nos jardins do Palácio de Karnak. Em tese, ela poderia até colocar seu nome para disputar a reeleição este ano, mas isso não deve acontecer.

Missão de 9 meses: manter a programação de Wellington Dias e finalizar o ciclo dos "dinossauros" do PT no Piauí (foto: Jailson Soares | PD)Missão de 9 meses: manter a programação de Wellington Dias e finalizar o ciclo dos “dinossauros” do PT no Piauí (foto: Jailson Soares | PD)

Os petistas já têm um pré-candidato ao governo, Rafael Fonteles. E a governadora vai respeitar essa decisão, que a precede na cadeira. Embora murmurinhos  militantes nas últimas filas das duas solenidades ainda fagulhassem esperança por uma candidatura dela, essa fogueira não será acesa. ( Marcos Melo/Política Dinâmica)

Deixe uma resposta