Artigo: “Cadê o Marreco?

POR: PAULO FERREIRA
O Protagonista de alta velocidade e dribles curtos despontou em uma sucessão de jogos acompanhados pela mídia que o tornou um jogador de destaque no futebol piauiense nos anos 90 a 2000. Mas esse sucesso não acompanhou a sua trajetória de ex-jogador de futebol. 
JOGADOR MARRECO
Há algumas semanas, exatamente no inicio do mês de maio, Marreco abordou-me em frente ao Bar Carnaúba. A cena mostrava um Marreco que buscava povoar na minha memória as aventuras do passado. Em alguns momentos ele saiu do assunto, sem muita dificuldade e me fez o provocador, lembrando o que era do o ex-jogador que deveríamos falar.  Marreco deixou os gramados em 2011.
Com a virada na carreira, Marreco percebeu que havia para o posto de estrela do futebol a fase do jogador esquecido. Descobriu em alguém como é conviver sem pai e mãe.  Marreco vive hoje intensos dias de incertezas, auxiliado pelo o irmão que arca com as despesas de casa. Marreco é o cara que chorou a prisão por não poder pagar a pensão do filho, deu vida a um personagem que passou a se sentir intimidado. O Marreco e ótimo amigo, mas não é bem quisto por aqueles que verdadeiramente lhe podem dar atenção.
A história do Marreco é a historia do cara que representa o fato de os dirigentes do futebol parnaibano terem mergulhado numa profunda amnésia, além do que, para dizer a verdade, faz tempo que a sua imagem de ex-atleta não ocupa o imaginário da imprensa esportiva. Por isso eu trago aqui a inspiração do cara que, do posto de jogador admirável, Marreco atravessa uma fase difícil, de estrela do futebol que se encontra angustiado, injustiçado. Afinal de contas, como um atleta que deu muitas alegrias ao torcedor parnaibano, é justo que ele carregue o sonho de ser reconhecido pelo que ele fez no passado.

Um desafio aos políticos que agora pretendem nossos votos

POR:BERNARDO SILVA

Não se trata de ser contra ou a favor, politicamente, do governo do Estado e/ou da Prefeitura de Parnaíba. Trata-se de gostar da cidade e querer vê-la com o seu turismo fincada em bases concretas. E dentre uma infinidade de desafios do turismo do Piauí, vamos nos situar neste simples exemplo de abandono, de impotência das autoridades que lidam com o turismo no Piauí – nas duas esferas: estadual e municipal. Falamos deste monstrengo que fica na Lagoa do Portinho e que um dia já foi um atrativo para os turistas e hoje é esta agressão à paisagem, porque chama para o seu entorno o surgimento de verdadeiras favelas.

Não adianta falar do cartão postal que é a Lagoa do Portinho, sem lembrar o quanto ela foi negligenciada, ao longo de sua existência. Dizer coisas lindas, sobre o que a natureza ali expõe, é clichê. Quando da alta movimentação de turistas a prefeitura se esquece de promover a limpeza, recolher o lixo, com assiduidade, como também ocorre na Pedra do Sal. Não há uma frequência nisso. E o governo do Estado não faz um investimento mínimo. Não fosse o Restaurante “O Luís”, iniciativa particular, como opção na Lagoa do Portinho, pergunta-se: com qual estrutura os turistas poderiam contar, para levarem suas famílias, almoçarem, terem momentos de lazer?

Há poucos dias a Câmara Municipal de Parnaíba aprovou um requerimento do vereador Joãozinho do Trânsito, pedindo as autoridades do Estado e do Município para recuperarem esta estrutura aí, na foto. Mas um requerimento é tão vago, tão insignificante, considerando que o Governo do Estado nunca respeitou o Poder Legislativo Municipal?! Não seria o caso de juntarem todos os vereadores, que votam nos Flávios (Nogueira), pai e filho, já que eles há muito comandam a secretaria de turismo do Estado, e exigirem uma providência, pedir uma posição, se é possível recuperar isso aí ou teremos ver tudo ruir, lentamente, como vem ocorrendo?

Em Março o empresário Joca Vidal, hoje ligado à superintendência do turismo do município, junto com o superintendente do Serviço do Patriônio da União, Marcelo Moraes, visitaram o local e foi dito que o SPU iria notificar o Estado para que ISOLASSE O LOCAL e tomasse as medidas necessárias para garantir a segurança de quem frequenta aquele equipamento. Outra medida que a SPU iria tomar seria  a retirada, no prazo de 30 dias, de todos os barracos que estão na margem da lagoa, sem perdas materiais aos proprietários, por ser área de proteção ambiental de responsabilidade do Governo Federal. NADA DISSO ACONTECEU. SÓ CONVERSA!!!

E o prefeito Mão Santa deveria ser um político sério e provasse que não é apenas um politiqueiro que vive a xingar o governo do Estado(PT), como se ele fosse um exemplo de político correto, sem máculas, sem omissões. É preciso exigir respeito à cidade. Que o prefeito se junte aos aos vereadores num trabalho conjunto para a gente sentir que há vontade de alguém fazer alguma coisa pelo turismo da Parnaíba. Chega de Enganação. Que venham as ações.

 

Opinião: União por Parnaíba?Nunca!

POR: BERNARDO SILVA

Cá da minha varanda, olhando meus gatos e sob o ronco da minha cachorra,  acompanho, contristado, quão rasteira é a discussão política nos dias atuais. Discute-se de tudo, menos o que importa, a essência, o que faria realmente bem às pessoas. Há uma guerra de interesses pessoais, de egos, onde o debate sobre o sexo dos anjos é mais importante do que o vislumbre do raiar de novos tempos, novos ares, novas ideias. E essa mesmice me adoece. Cansa minha beleza (rsrs).

Novamente vem à baila a conversa de “união pela Parnaíba”, união dos parnaibanos, já gritada a plenos pulmões em tantas outras campanhas políticas. Sim, já foi deflagrada a campanha eleitoral com um nome de fantasia – pré-campanha. E porque a Gracinha Moraes Sousa, filha do prefeito Mão Santa e de dona Adalgisa, é candidata a deputada, pregam que todos os parnaibanos devem dar bananas para qualquer um outro candidato que estiver na pista, disputando o mesmo cargo. É isso o que estão pregando em redes sociais, através de banners. E a promessa é que, com Gracinha eleita, Parnaíba será outra, com muitos recursos, mais emprego, etc. & etc. E não é assim. Gracinha eleita deputada será só mais uma dentre 30. Deputados que, se aliado do governo, pode alguma coisa. Mas se for contra, é só mais um, remando contra a maré. Isso deve ser dito, sob pena de se estar vendendo gato por lebre. 

Vejam aí o Brasil discutindo a viabilidade de uma terceira via, para que o país tenha algo, para escolher nas eleições,  além da mesmice que é a polarização Lula X Bolsonaro. E quão difícil está sendo trabalhar o jogo de interesses, a vaidade dos pretensos candidatos, enfim, “a união” de todos em torno do interesse maior que é o Brasil. E em Parnaíba querem “unir” toda a cidade para votar apenas na Gracinha, para deputado estadual, e jogar pedra nos demais que pretenderem a mesma coisa. Como se só a Gracinha quisesse o bem da cidade, amasse Parnaíba e pudesse, realmente, sintetizar todos os sentimentos dos cidadãos deste terra. E pergunto: quem era Gracinha antes de ter um cargo na Prefeitura, onde o pai prefeito, o Mão Santa, deixou-a à vontade, inclusive para brigar com meio mundo e utilizar, a seu bel prazer, os recursos de quase todas as secretarias, na infraestrutura, sob o silêncio criminoso da Câmara Municipal.  Qual o trabalho que ela fez antes, como voluntária,  por Parnaíba e pelos parnaibanos? E agora só a Gracinha pode ser deputada estadual? Feito o Chapolin Colorado, só ela pode nos salvar?!!!

Desde os tempos do velho Alberto Silva que ele pregava  que deveríamos ter um só Partido no Estado- o PP, Partido da Piauí. E a mesma sigla também servia para Parnaíba. Nunca deu certo. E no rádio, onde comecei trabalhar ainda nos anos 70, quantas campanhas fizemos para que o parnaibano não votasse nos candidatos “copa do mundo”, ou seja, os que aqui só apareciam de 4 em 4 anos? Não deu certo! Mas sabem a razão? O eleitor. Sim, o eleitor que se vende e que é tão culpado de tudo o que está aí, quanto o candidato corrupto e ladrão. E por isso o cenário político está cheio de TREPEÇAS!

É uma questão até cultural. O eleitor não vota em propostas, em ideologias, em programa de governo. Vota na vantagem. Na esmagadora maioria vende o voto ou vota pela cara, no cara que conhece, na amizade, enfim, com raras exceções, ele não vota em algo maior, mais amplo, com resultados coletivos. Amor à terra em que nasceu? Sentimento zero. Como mudar isso? Quem souber, escreva para a redação. Portanto, parem de fantasiar e de falar besteira pregando a união da Parnaíba em torno do nome da filha do Mão Santa. Parnaíba já deu demais a esta família. É hora de cobrar o retorno, que até agora foi muito aquém do que eles usufruírem dos mandatos que os parnaibanos lhes deram. É o meu pensamento. Ninguém é obrigado a pensar igual. E viva a democracia e a liberdade de expressão!!!

 

Lembrete aos xingadores pagos com dinheiro público: breve voltarão ao ostracismo e ao limbo

Primeiro agradecer aos amigos que comigo se solidarizaram hoje (3), em função de comentários desairosos assacados contra minha pessoa, por pessoas, algumas de má índole, apenas porque exerci o direito de me manifestar contrário ao governo municipal. Mas, se pensavam em me intimidar, não atingiram seus objetivos.

Não, não vou baixar a cabeça para a súcia que o Mão Santa (o velho caquético) paga, com dinheiro público, para tentar me intimidar. Sim, o Mão Santa que me convidou para fazer o programa eleitoral dele, em 2016, porque ninguém queria, por ele ter um tempo no rádio e Tv de apenas 35 segundo. Eu aceitei e fiz. Ele foi vitorioso. Depois, convidou-me para ser superintendente de comunicação do município, mas não me deu oportunidade de trabalho, conforme narrei em carta de demissão, pouco mais de um ano depois da posse. Eu sonhava em fazer um grande trabalho, mas fui tolhido porque tudo no governo deveria girar em torno da sua pessoa, da Gracinha e da dona Adalgisa. Portanto, não acho que estou comentando nenhuma ingratidão em ser oposição a este governo de mentira. Veja minha carta de demissão, de março de 2018.

Não, não vou baixar a cabeça e me juntar aos bandidos que são pagos para elogiar e xingar os opositores do governo. Não me interessa vida pessoal do governante. Interessa-me, isso sim, contestar o excesso de demagogia deste homem que deveria ser grato aos parnaibanos que lhe confiaram mandatos várias vezes mas que ele não respeita, quando xinga servidores públicos de preguiçosos, vagabundos e até de bosta já chamou membros da sua equipe.

Esse mandato também acaba, Mão Santa. Como outros já acabaram. E você com, sua turma, vão voltar ao ostracismo. Alguns votarão ao limbo, onde são deixadas as coisas sem valor e que são esquecidas. Mas, caso precise de mim, outra vez, se for para servir a cidade e não a você, estarei à disposição.

Para finalizar, a quem interessar possa: podem continuar falando da minha bebida, ou do excesso dela, como falavam do ex-prefeito Zé Hamilton, hoje um político respeitado que, em termos de votos, mete medo no próprio Mão Santa,  apesar de vocês. Podem me chamar de bêbado. Mas, a não ser que queiram pagar na justiça pela acusação, nunca haverão de me chamar de propineiro, 30%, cheirador de pó, maconheiro, estuprador, ladrão ou coisa que o valha. Vida que segue. (assinado: Bernardo Silva)

Em tempo: em momento algum quis me dirigir a músicos locais chamando-os de mequetrefes. Referia-me aos que se dizem músicos, trazidos de fora, pela turma do Mão Santa, e que disseminam o lixo musical. 

Opinião: “As ações da gestão Mão Santa vão pouco além da enganação”

O Parnaibano tem a obrigação, em nome do bom senso, de tirar a venda dos olhos para analisar com fidelidade o que está acontecendo na cidade, em termos de administração municipal. Tem que deixar de se iludir com esta cortina de fumaça que faz muita gente acreditar que Parnaíba está melhor que Paris, como diz o caquético prefeito. Isso é ridículo!!! Não falo dos que possuem portarias porque são obrigados a elogiar, sob pena de perderem a boquinha. Falo dos parnaibanos que podem pensar de forma isenta. Eles vão constatar que Mão Santa só governa pensando em eleição.

A gestão tem que respeitar Parnaíba!

Basta que analisemos dois setores, por enquanto: saúde e educação. Quantos novos postos de saúde (prédios novos) foram construídos pelo Mão Santa, de 2017, quando ele assumiu, até agora, 5 anos e 5 meses depois? As estruturas novas, por ele inauguradas, nesse ínterim, são da gestão do ex-prefeito  Florentino Neto, construídos com recursos do governo federal (Gestão Dilma/PT) e que  ele não teve tempo de concluir porque ele (Florentino)  não foi reeleito, como Mão Santa foi.

Caic ganhou um puxadinho

Qual a escola nova, prédio novo, que Mão Santa construiu? Fez alguns puxadinhos, como no CAIC, ampliando o número de salas, mas não fez nenhuma nova escola. O dinheirão que o governo federal manda foi gasto, de forma irresponsável, em reformas meia-boca que enganar os boçais. Meses depois a reforma que a Gracinha fez estavam precisando de outras reformas. 

Casarão Simplício Dias sem manutenção

E a cultura? Fazer show de Felipão e carnaval fora de época é cultura?!!! Para uma cidade universitária??? Cadê o Salipa – Salão do Livro de Parnaíba?!!! Cadê o Museu do Trem/ Quanto o governo do Mão Santa gasta com sua manutenção? Até os prédios onde o IPHAN aplicou recursos, para transformar em pontos turísticos, o tosco prefeito não cuida. Falamos do Casarão Simplício Dias e da Estação Floriópolis. Mas este é assunto para outra oportunidade.

Estação Floriópolis – ao abandono

E nem falamos num monte de prédios velhos no Centro Histórico da cidade, que são da prefeitura, mas servem apenas de esconderijo para marginais. Isso é preocupação com a cultura?!!! Cultura, para o governo municipal, é carnaval fora de época e show de cantores mequetrefes. Né não, Mão Santa?

O povo está interessado em discussão política ou no que comer?!!!

Por: Bernardo Silva

Acompanhando diuturnamente as discussões que enchem os noticiários e as redes sociais ficamos a imaginar o que é, de fato, que tudo isso interessa àqueles que não têm o que comer?!!! Discursos não enchem barriga, tampouco promessas., E as eleições? Em quem eu voto ou deixo de votar, o que isso interessa ao pai de família que não tem o que botar hoje na mesa da família na hora do almoço?

Discussões estéreis, que levam a lugar nenhum. O povo quer mesmo é trabalho, que dê dignidade. E os governantes inventaram uma fábrica de distribuição de portarias que, durante um tempo, garante um salário  a quem é beneficiado mas, a qualquer momento, tudo pode acabar. Basta que o poderoso dono da caneta ou um familiar seu seja contrariado. Né não, Mão Santa?

O político hoje tem a concepção de que o seu sorriso permanente nas redes sociais, abraçando pessoas, de preferência pobres, lhes garante um mandato ou a renovação de um. Não há renovação de discurso. Não há conteúdo nas questões levantada por aqueles que pleiteiam um cargo público. E o pior é que continuam mentindo, descaradamente, querendo mostrar o que não são e prometendo fazer o que nunca fizeram e jamais terão competência para tal. E ponto final.

Meu adeus ao amigo Paulo Jorge Ribeiro dos Santos

Perdemos o amigo professor Paulo Jorge Ribeiro dos Santos. O apenas Paulo Jorge, com quem tive o prazer de conviver como amigo de trabalho quando começávamos no magistério, nos idos do final dos anos 70, na Escola Comercial de Parnaíba. Depois a amizade se fortaleceu quando resolvemos fazer um curso de habilitação para o magistério em Sobral. E para lá fomos em seu fusca branco, estudar na Universidade Vale do Acarau- UVA, onde tantos outros parnaibanos também estudaram. Moramos nos mesmos pensionatos e apartamentos. Muitas e boas lembranças.

Paulo Jorge foi vencido por um câncer em Fortaleza. Nas redes sociais a comoção é grande, de centenas de ex-alunos, amigos de profissão e familiares. “Grande amigo e professor! O Cobrão se entristece com sua partida. Obrigada por fazer parte da nossa história” escreveu Suely Araripe, do Cobrão.

Externar aqui meus pêsames através irmãos, Dr. Pádua Santos e Isabel, a todos os demais familiares e amigos. Perdi um amigo, que também foi professor dos meus filhos. Que Maria de Nazaré o acolha e cubra de bênçãos!!! (Por:Bernardo Silva)

Parabéns a todos os profissionais jornalistas

Por: Bernardo Silva

Eu sempre me incomodei com este monte de gente que existe por aí se dizendo jornalista sem nunca haver pisado na redação de um jornal. Nem sequer saber o que é um lead, um sub -lead; sem nunca haver conhecido um tipógrafo (é o novo!!!)…enfim. Mas os tempos mudaram e hoje até professor de jornalismo existe que não conhece as oficinais de um jornal. Nunca viu uma linotipo ou off set.

Sou do tempo da máquina de dactilografia

Em Parnaíba, no tempo em que rádios comunitárias eram “moda”, haviam mais de 30 emissoras espalhadas na cidade. Tempos em que muitos bons profissionais do rádio foram revelados. Mas grande parte não se dizia radialista. Queriam ser jornalista. Um dos poucos que assumiam não ter condição intelectual para ser jornalista e assumia com orgulho ser radialista, era Yure Gomes. e dizia isso no rádio.

A atividade do jornalista é intelectual. Tem que se ter conhecimento, leitura, não necessariamente o curso de comunicação social, mas uma graduação na área de humanas. Deveria ser assim. Mas não é. E nesses tempos bons de redes sociais, o cara que tem blog não quer ser blogueiro. Quer ser jornalista, muito embora não tenha embasamento intelectual para isso. Ele tendo uma câmera fotográfica para ficar fazendo macaquices na frente das autoridades, já se acha jornalista. A profissão é linda, mas não é feita para picaretas se dizerem profissionais para andarem atacando políticos por uns trocados.

No início fiz jornalismo no jornal Folha do Litoral, tendo como meu primeiro mestre o professor Antônio Gallas, e meses depois estava escrevendo a “crônica da cidade” na Rádio Educadora, substituindo meu mestre e professor. Depois fui fazer um programa musical chamado “o som nosso de cada dia”, do qual meu amigo e “Padim” Reginaldo Mendes deve lembrar muito bem. Mas esta é outra história.

Eu ao lado do meu professor Gallas e da amiga radialista Gabriela Alves

Não estou a passeio nesta profissão, desde 1976. E já se vão várias décadas. Nesta caminhada conheci muito “meteoros”, picaretas, pistoleiros da comunicação, que quiseram fazer desta a sua profissão mas não tinham tino para tal. E se foram, todos. E eu fiquei. Comigo, ainda restam muitos amigos, contemporâneos, inclusive meu mestre, professor Gallas. Parabéns a nós todos!!!

 

 

Vamos ser sinceros: O que você acha dessas obras feitas pela Secretaria da “Gracinha?”

A obra fica ao lado da lagoa. Não resolveu o problema

Foi feita uma inauguração e tudo mais de uma obra que seria para acabar com essa lagoa que se forma ao lado do Evandro Supermercado. Uma dentre tantas obras da Secretaria de Infraestrutura, que era comandada pela Gracinha, mas que tem vida curta. Pelo que se vê, dinheiro público jogado fora, porque o problema continua. Essa foto foi feita na manhã de hoje no local. Que engenharia é essa? 

“Piscina” em frente ao posto de gasolina do Evandro Supermercados

Gracinha, a hoje pré-candidata a deputada estadual, costumava dizer em suas entrevistas que a prefeitura “com pouco fazia muito”. De que adianta fazer muita obra “rabo de cabra” para não servir ou sumir em pouco tempo? As reformas das escolas que foram feitas na gestão passadas muitas delas estão necessitadas de novo. Nos postos de saúde a mesma coisa? Dinheiro jogado fora e a mídia nas redes sociais enganando os bestas. 

OUTRA OBRA (IMAGENS DE HOJE)

Motociclista já caiu nesse buraco

Está prejudicando a calçada desta residência

Na Rua Anhanguera, no Conjunto do Conjunto Betânia I, há dias uma equipe está lutando para acabar com uma lagoa que também se forma na área e invade residências. A obra está causando inúmeros transtornos e causando preocupações a quem mora nas imediações. Não há prazo para acabar. Vocês já imaginaram estas equipes trabalhando para acabar com os problemas dos Piscinões do Bairro  Piauí e Bairro Frei Higino???

NINGUÉM SABE REALMENTE O QUE A PREFEIRURA PRETENDE FAZER PARA ESCOAR ESSA ÁGUA. MAIS DINHEIRO DO POVO VAI ESCOAR PELO RALO

Ainda sobre a “fala racista, intolerante e criminosa” de Mão Santa sobre a Governadora

POR: Professor Josenias Silva
Regina Sousa (que eu nunca votei), Governadora do Piauí, foi chamada de “macumbeira” pelo “Mão Santa” (Francisco de Assis de Moraes Souza, Prefeito de Parnaíba/PI). Fala racista, intolerante e criminosa daquele que foi o primeiro Governador cassado no Brasil, o mesmo que transformou a prefeitura da cidade que administra em puxadinho da família. Mas vocês sabem quem é Regina Sousa? Ela é uma Mulher negra que nasceu em União (PI) numa família de agricultores e já aos 10 anos ajudava na lida com a terra. Ela foi quebradeira de coco babaçu (pra quem não sabe, é um atividade extenuante e pouco remunerada em que predomina o trabalho feminino, incluindo crianças). Saindo de União, Regina Sousa veio cursar o Ensino Médio aqui, em Parnaíba.
No início dos anos 1970 ela deu aula no “Preventório”, que era a escola para os filhos de pais com hanseníase; portanto, internos compulsorios da Colônia.  Em 1976,  formou-se em letras (português e francês) pela UFPI, onde foi professora. Regina sempre atuou em movimentos sociais, foi uma das fundadoras da CUT no Piauí, também ajudou a fundar o PT no estado. Foi secretaria de Administração (2003-2010), Senadora (2015-2018), Vice-Governadora eleita, em 2018. Hoje é Governadora do Piauí, estado que entrou para a História como o primeiro a cassar um Governador, advinha o nome dele….o que até hoje avacalha o nome do Piauí e de Parnaíba no cenário nacional.
Não pesam contra Regina nenhum crime cometido contra a Administração Pública, tem a ficha limpa. Hoje ela tem 71 anos e um Estado para administrar, apesar de políticos que sabemos bem a procedência e o caráter. Força, Regina!

Uma reflexão sobre o dia 1º de abril: Chega de mentiras!!!

Esse Dia da Mentira, que era tão gostosamente celebrado entre amigos lá atrás, deveria, nos dias atuais ser abolido em definitivo. Não se falar mais dele. Porque não tem um dia específico para a mentira. Todos os dias as pessoas mentem, desavergonhadamente,  principalmente os políticos que querem se manter no poder e aqueles que querem chegar lá. E mais mentiroso ainda é quem ainda se deixa levar por “conversa pra boi dormir”. Estes mentem pra suas próprias consciências.

Muita gente ainda acredita em mentira porque tem preguiça de raciocinar. Porque tem mentira que é denunciada pelo olhar, pelos gestos das pessoas e pelo passado de quem deseja nos convencer que é uma coisa que nunca foi. Gente aí falando de ser honesto quando a sua própria consciência o acusa do contrário.; gente entrando na política porque tem aptidão para a mentira, para o fingimento, mas que não dorme tranquilo porque a consciência lhe diz que, se deseja ser gente bem, decente, reto, que não abrace a causa com discurso mentiroso.

Se a mentira tem pernas curtas. E comprovadamente tem, porque a verdade sempre aparece. E, às vezes, mais rápido do que se imagina, então, por quê mentir?!!! Aliás, eu disse aqui alguma mentira?(POR: Bernardo Silva)

Se o prefeito Mão Santa é tão “bonzinho” por que o descontentamento dos servidores?!

É estranho que o prefeito Mão Santa, que se diz o melhor e o mais preparado prefeito do Brasil, no que é repetido pelos seus cupinchas, esteja tão mal na fita diante dos servidores municipais. Mão Santa realiza concurso e não convoca os aprovados; enche a folha de pagamento com pessoas que, muitas delas não trabalham porque não têm nem onde sentar, na secretaria à qual estão “pendurados”; analfabetos funcionais, só porque puxam o saco da família, ganham “emprego” de primeiro escalão, com salário superior a 5 mil reais…enfim, não cumpre a lei, negando direitos dos servidores, que estarão nas ruas, dia 24 próximo.

A manifestação da próxima quinta-feira, na Praça de Santo Antônio, é para cobrar direitos negados. Os servidores não entendem a razão da prefeitura alegar falta de recursos, lei de responsabilidade fiscal e outras desculpas, para não pagar o que deve aos efetivos. Enquanto isso enche a folha de pagamento com servidores comissionados, portarias à torto e à direita, para quem agora se disser simpático à pré-candidatura da “simpática” secretária filha do prefeito – Gracinha. Aliás, que é quem manda de fato na prefeitura enquanto o prefeito delira. Veja o que os servidores reivindicam:

Espera-se que não ocorra com este ato de quinta-feira o mesmo que ocorreu outras vezes em que houve paralisação, quando o prefeito chamou os grevistas de vagabundos e preguiçosos. Aliás, o governo municipal não recebe os servidores para ouvi-los, preferindo mandar os asseclas irem para as redes sociais xingar, denegrir, mentir contra a honra das pessoas que não aplaudem as ações estapafúrdias do governo.  Eles não tem argumentos para apresentar, porque a maioria não estudou e o que sabem é apenas xingar, achincalhar, debochar,  como se estivessem acima do bem e do mal. E a vida pregressa de muitos deles… dá pena!

Eleições no Piauí e os espalhadores de mentiras

As eleições de 2022 no Piauí – sim, estamos falando de Piauí – têm tudo para ser vergonhosas no quesito mentira, fake news. A pré-campanha já está sendo e nenhum dos principais pré-candidatos combatem esse tipo de prática abjeta. Só o fazem da boca pra fora.

É nojenta a quantidade de espalhadores de mentiras e fofocas que atuam em grupos de WhatsApp. Impressionante como algumas figuras passam dia e noite em grupos espalhando boatos, montagens grosseiras, matérias tendenciosas de sites militantes e fazendo ilações. Passam todo o tempo inventando fuxico contra os políticos que eles não gostam [ou que não os pagam] e puxando o saco daqueles que, de alguma forma, lhe$ agradam.

Em Teresina, vários desses espalhadores de mentiras são conhecidos e, em muitos casos, recebem pra isso. Eles ainda se acham “celebridades dos grupos de Whats” e se sentem importantes na cidade, como se fossem influenciadores do debate público. Na verdade, não passam de puxa-sacos, serviçais de políticos, desocupados de atividades sérias.

Os pré-candidatos, que tanto falam em combater fake news, assistem à atuação desses charlatões sem nada dizer. Só dizem quando a mentira não lhes convém, ou seja, quando ela é negativa para eles. Quando é no rumo do adversário ou de pessoas próximas ao adversário, nada falam e acham muito bom ver o conteúdo mentiroso circular.

Se essa situação já está nojenta agora, vai ficar bem pior cada vez que a eleição se aproximar. Os pré-candidatos só vão provar que são contra fake news quando rechaçarem, de verdade, a atuação desses espalhadores de mentiras, mesmo quando a mentira lhes for benéfica. Não adianta ter indignação seletiva quando o assunto é fake news espalhada por puxa-sacos. (Gustavo Almeida/Lupa1)

Sem Tererê acabaram com o PSDB de Parnaíba: E o MDB???

Os grandes partidos de Parnaíba, como MDB e PSDB parece que nem existem mais no município. O MDB, que sempre foi um grande partido e que elegeu prefeitos e governadores, além de vereadores, hoje não tem nenhuma representação na Câmara Municipal. E dele já nem se fala mais. Em nível de Estado ainda sobrevive porque hoje é pouco mais que um puxadinho do PT. Tanto assim que o candidato a vice-governador de Rafel Fonteles- será do MDB – Themístocles Sampaio.

O PSDB, por onde já passaram ex-prefeitos como Paulo Eudes e Zé Filho e que, na época da gestão de Moraes Sousa Filho, tinha uma enorme bancada de vereadores na Câmara, hoje não se sabe com quem está. Parece até que o partido morreu depois que deixou a sigla o ex-deputado Tererê, que foi candidato a prefeito e a deputado estadual por diversas vezes pela sigla. Nunca se elegeu mas, na condição de suplente, chegou a assumir mandato na Assembleia Legislativa. Depois que Tererê saiu, do partido dos tucanos ninguém sabe ninguém viu.

Nas eleições deste ano querem trazer o PSDB de novo ao cenário nacional. No Piauí, com a morte de Firmino Filho e com a saída de Sílvio Mendes, que deve ir para o União Brasil, o PSDB também tende a morrer, visto que ele de fato só existiu forte um dia em Teresina. Ou seja, como diz Chico Xavier, tudo passa. Quem era muito forte ontem hoje já nem existe mais. E fica provado que ninguém mais vota em partido, porque nenhum cumpre o  seu programa. Apenas os utilizam porque a legislação assim exige;

Os que até ontem eram adversários ferrenhos, hoje estão todos juntos e misturados

Opinião: Para os néscios o mundo ainda gira porque é um ano eleitoral: Canalhas!!!

Um desses “jornalistas” adestrados, que detém portaria da Prefeitura, do alto de sua ignorância e no afã de ser agradável aos mandões do município, comentando postagem deste blog a respeito da ação do governo do Estado entregando equipamentos de órteses e próteses aos detentores de necessidades especiais, deu a entender que tudo acontecia porque estamos em um ano eleitoral. Sim, o ano é eleitoral. Mas isso diminui em quê a importância da ação?

Essa gente precisa entender que a politicagem prejudica. E muito. É a política do atraso. É preciso lutar pela política de verdade, sem puxa-saquismos ou endeusamentos de uma pessoa que, até há poucos dias, era satanizada na administração municipal e agora, do dia para a noite, querem transformá-la numa lady, uma dama educada e elegante, cuja sapiência extrapola os limites do que é normal. Piada, né?

Só quem não conhece, talvez porque não queira ou não tenha precisado dos serviços, não vê importância no Centro Especializado de Reabilitação de Parnaíba, que começou atendendo pessoas com sequelas da Covid-19 e agora amplia seu atendimento. É porque não tem uma pessoa na família portadora de necessidades especiais? Dê graças a Deus. Mas é preciso empatia para com aqueles que possuem.  Se é o governo do Estado que traz o benefício para Parnaíba, em ano eleitoral ou não, muito obrigado. É obrigação do governo trazer e a gente, isto é, quem tem educação, agradecer.

É preciso pensar grande. Parnaíba não é e nem nunca foi do Mão Santa e nem de ninguém. É da sua gente. De todos que a constroem com seu trabalho no dia a dia. Só porque o Mão Santa é prefeito agora todos somos obrigados a acreditar que a administração dele é perfeita. Uma administração onde ele não manda. Ele tem erros. E muitos erros. O governo do Estado também os tem. Se W. Dias passou uma vida negando a Parnaíba o que ela merece e agora pretende dar alguma coisa, em ano eleitoral. Vamos aceitar e ter a grandeza de reconhecer que a obra tem sua importância. Mamãe já dizia. Antes tarde do que nunca. E tenho dito. (B. Silva)

Parabéns, amigo Benedito Gomes, pelos 80 anos!

Abriremos hoje um espaço especial para registrar a data de aniversário do amigo e ex- colaborador deste Blog, Benedito Gomes. Contador emérito, dos mais respeitados e experientes da cidade, desses que sentaram inicialmente nos bancos escolares da União Caixeiral e depois buscaram graduação na Universidade Federal do Piauí. Há mais de 4 década mantém seu escritório no mesmo local – na Rua Oscar Clark, onde recebe os clientes, os amigos, sempre com uma boa prosa, um sorriso, uma brincadeira… e assim vai vivendo a vida, hoje assessorado também pelos netos.

Benedito Gomes

Natural de Brejo, no Maranhão, Benedito Gomes hoje completa 80 anos. Bem vividos, diz ele. Formou os filhos, que sempre estão ao seu lado, junto com os netos…“não dependo de políticos e nem devo ninguém”, afirma, e ainda se dá ao luxo de dizer que conhece a história política de Parnaíba, como poucos.

Visitei Benedito Gomes bem há pouco e o encontrei triste, sorumbático, com saúde meio debilitada, após vencer o Covid-19. E ele me disse da dor de perder a esposa, minha amiga, professora Conceição Nogueira, que, ao contrário dele, sucumbiu à pandemia. “Há mais de dois meses que, ao final do dia, ao chegar em casa, só o vazio da solidão e a saudade. Afinal foram quase 50 anos de vida em comum. Companheirismo, parceria, amizade e um sentimento que só sente quem já teve alguém que esteve consigo e que reconhece que foi mesmo um presente de Deus, que chegou na sua vida para fazer você alçar grandes voos.

As manifestações ao aniversariante de hoje deverão ser bem restritas, dos familiares e amigos mais próximos, que certamente vão lhe dar um abraço. E, como faz todos os dias, certamente Benedito estará lá, no seu escritório, como todos os outros dias em que, fielmente, vai ao seu local de trabalho e recebe os amigos para um bom bate-papo, trocando uma ideia, dando uma sugestão, um conselho, como fazem os grandes amigos.

Parabéns, Benedito. Renda graças a Deus. És um vitorioso. Pena que já não pode contar com sua outra metade, sua querida Conceição. Mas estás cercado de filhos, netos, noras, amigos, companheiros de Jeep Club, enfim. Vida que segue. Devemos ser forte e tocar em frente. Deus quer que permaneçamos aqui mais algum tempo, embora sem a parte importante de nossas vidas, para que apendamos mais e estejamos melhores espiritualmente, quando chegar nossa hora de ir. Parabéns, amigo. (POR: BERNARDO SILVA)

Gracinha candidata é a esperança de Mão Santa eleger um familiar

O prefeito de Parnaíba, Mão Santa, vai apostar alto para eleger deputada estadual a filha Gracinha M. Sousa. Por dois motivos: primeiro porque nunca elegeu um familiar, apesar de vir tentando desde 2004.E, segundo  porque, terminando o atual mandato, ele deve vestir o pijama e esquecer a vida pública. Por questões da idade, terá mais de 80 anos e, também, pela saúde que ficou bastante debilitada após a Covid-19.

Foi “de papoco”, como se diz, a festa de sábado na casa do prefeito, para lançar a pré-candidatura daquela que hoje dá as cartas na prefeitura- Gracinha. Com a presença até do candidato a governador das oposições,. Silvio Mendes e do candidato derrotado ao governo em 2018, Luciano Nunes Filho. Parece que não faltou um comissionado da prefeitura lá, para  jurar fidelidade ao projeto do Mão Santa.

O Mão Santa vai precisar colocar em prática toda a sua experiência política e, como sempre faz, usar até a máquina administrativa para conseguir seu intento. Isso se as autoridades não ficarem atentas para tomarem providências.

Em resumo, Gracinha “vai ter que rebolar” caso queira se eleger e não se transformar em comida de porca como aconteceu com irmãos seus e a sua mãe, as vezes que tentaram conquistar mandato, senão vejamos:

Em 2004, Mão Santa senador da República, lança o filho Mão Santinha para candidato a prefeito de Parnaíba e perdeu para o Zé Hamilton. Depois, em 2008, ainda no senado, Mão Santa lança a esposa Adalgisa na disputa pela prefeitura e ela perde. Pra quem? Para Zé Hamilton. Aliás ela já havia perdido uma eleição para a prefeitura de Teresina, exatamente para Silvio Mendes, que é o candidato a governador apoiado pelo clã Moraes Sousa. Depois, em 2012, Mão Santa já não era senador e resolve disputar a prefeitura. Perdeu para o candidato do Zé Hamilton- Florentino Neto. (Um cidadão que foi candidato a vereador na época me disse que as candidaturas de Mãosantinha e Adalgisa, à época em que Mão Santa era senador, rendeu muito dinheiro que chegava de Brasília para fazer a  festa). Ah, em 2018, Mão Santa tenta eleger Cassandra, outra filha,  vice-governadora de Luciano Filho. Derrotados em 1º turno pelo Índio W. Dias.

Que Gracinha seja muito feliz na sua pretensão de candidata a deputada. Se não der, vida que segue. Pelo menos tentou. Esperamos apenas que Mão Santa não siga o mesmo caminho de outros líderes políticos que já se foram e não fizeram herdeiros. A exemplo de José Alexandre Caldas Rodrigues, João Silva Filho, Alberto Silva, dentre outros. Elias Ximenes, que ainda vive, graça a Deus, tentou fazer o Prado Jr., que faleceu muito jovem. Antônio José de Moraes Sousa tentou deixar o Zé Filho, que vive ameaçando pendurar as chuteiras…cedo demais, diga-se. Que Gracinha viva seu momento de ilusão. (POR:BERNARDO SILVA)

P.S.: Vejam que não esculhambei ninguém. Mas não me surpreenderei se for xingado de cachaceiro pelos insetos que pululam debaixo da mesa do prefeito à espera dos farelos que caírem. Eles não tem argumentos. Não podem me chamar de ladrão, propineiro, estuprador, maconheiro, cheirador de pó… me chamam bêbado, com toda a minha lucidez(kkkk)

 

Onofre Filho candidato?!

Crescem os rumores de que o empresário Onofre Martins de Sousa Filho, o homem forte da Parnauto, estaria alimentando o desejo de disputar uma cadeira na Assembleia Legislativa este ano. Não checamos como ele a informação, porém, esta é uma das causas que abraçamos com ênfase e disposição. Parnaíba precisa de homens como Onofre Filho na política. Cidadão competente, vencedor, que investe na cidade, gera emprego, tem retorno e é chegada a hora de dar um pouco de sangue pelo seu município.

Parnaíba é grande demais para continuar parindo apenas políticos pequenos, despreparados, medíocres( com as exceções devidas à regra). É a hora dos que amam esta cidade, com serviços prestados, disposição e sangue no olho, se disporem a dar um pouco de si pela cidade que tanto já deu a eles. Gente que não queira entrar na política para roubar, para “ajeitar” um filho, um parente, um aderente ou puxa saco. Gente que assuma dando oportunidade para quem está aí, preparado, sonhando, à espera de uma chance para mostrarem capacidade de trabalho. Um mandato não é para a vida toda. São 4 anos, apenas. Depois de dar sua contribuição mais direta à sua cidade, com o exercício de um mandato, pode retornar à sua vida particular…

Não só Onofre Filho, mas outros parnaibanos empreendedores, vencedores, como Valdeci Cavalcante,  precisam ter coragem para deixaram suas zonas de conforto e darem um pouco de si para a Parnaíba que dizem amar tanto. Política não é profissão, já se sabe disso. Desses que entram nela e dela não querem mais sair; ou só saem quando estão ricos, ou enriqueceram os filhos, Parnaíba não precisa. Precisa de quem seja vencedor, preparado, que mostre que Parnaíba pode mais. Pode ir além das maquiagens de praças e avenidas. Chega de políticos menores que se realizam fazendo um requerimento para a prefeitura fazer um calçamento na sua rua ou na rua de um amigo. Parnaíba já pariu ALBERTO E JOÃO SILVA, dois grandes profissionais, um engenheiro e outro médico, que foram políticos mas que não ficaram ricos. Deixaram uma enorme folha de realizações e a certeza de que foram decentes com o dinheiro público. (Por:Bernardo Silva)

A “estrela de primeira grandeza ” Gracinha deu as costas para Ciro Nogueira?

Perguntaram-me e eu não soube responder: Por que a Gracinha, vista como uma “estrela de primeira grandeza pelo grupo que apoia e “recebe” do governo Mão Santa, não foi vista sábado, no “encontro das oposições”,  no lançamento de Silvio Mendes ao governo do Piauí pela oposição? O que houve? !!!

A imprensa não disse nada, talvez pela insignificância da pré-candidata a deputada estadual, no contexto geral do debate político. Ou então, é a evidência de que Gracinha está mesmo na iminência de se definir pelo palanque de Rafael Fonteles (PT), candidato à sucessão de W. Dias. Não pode ser só porque Silvio Mendes disse que não é candidato de Bolsonaro. Aliás, essa história  dita pela imprensa paga pelos cofres da prefeitura, de que sua definição vai ocorrer depois de ouvir a população, é conversa pra boi dormir. Mas há algo estranho na ausência da “Margaret Tatcher” parnaibana no palanque de Ciro Nogueira.(Zé Pereira)

Ciro jogou bem e não tem nada a perder nas eleições

Ciro fechado com Bolsonaro, como esteve com Lula, Dilma e Temer

Por:Luiz Brandão

As últimas pesquisas de intenção de votos para o governo do Piauí mostram que o senador e ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira (PP) fez certo em correr da disputa. Ele não vai perder nada nas eleições deste ano.

No íntimo, ele, como senador e ministro poderoso do atual e desastrado governo, está pouco se lixando para Jair Bolsonaro, Wellington Dias, Rafael Fonteles, Sílvio Mendes e outros.

Se Bolsonaro ganhar, Ciro fica mais rico e mais poderoso. Se o ex-capitão perder, ele volta para o Senado e fica mais quatro anos e vai barganhar o apoio dele ao Lula ou a quem vencer a corrida ao Palácio do Planalto. Ele não vive na oposição.

Não é demais lembrar que dia desses Ciro estava beijando a mão de Dilma Roussef e pouco tempo depois votou a favor do golpe parlamentar que depôs a ex-presidente, uma mulher séria e honesta.

Quem entende a politica atual e conhece como age a maioria dos políticos, sabe também que Ciro, como já disse, não sabe ficar muito tempo na oposição e muito menos sem cargos e sem contratos no setor público para as empresas dele, dos parceiros e dos amigos.

Todos sabem que a preocupação de Nogueira com as eleições no Piauí neste ano é mínima. Arranjou uma desculpa para fugir da disputa ao governo e não correr o risco de gastar muito, perder e ainda ser desmoralizado como liderança.

Ciro jogou bem. Não é candidato a nada, preservou a eleição da companheira dele e deputada federal Iracema Portella (PP) e pode eleger mais um deputado federal.

No mesmo arranjo político, enquadrou e colocou o ex-prefeito de Teresina, Sílvio Mendes, como candidato e ficou muito confortável. Se o ex-tucano ganhar, a vitória terá sido do Ciro, que o  indicou. Se perder, a culpa será só do Sílvio. Ou seja: se ganhar, foi mérito do senador. Se perder, foi culpa do ex-prefeito.