Denúncia de ligação ao PCC provoca pedido para cancelar registro do PT

Gustavo Araújo (esq,) apresentou denúncia ao MPSP a partir das revelações de Marcos Valério à Polícia Federal.

Citando trechos da denúncia de Marcos Valério, ex-tesoureiro do mensalão do governo Lula, que apontou ligações do PT com o crime organizado, inclusive ao “PCC”, até no financiamento de campanhas petistas, o diretor da importante Associação dos Assessores de Investimentos (AIs Livres) de São Paulo, Gustavo Araújo, protocolou no Ministério Público o pedido de “cancelamento” do PT e o veto a candidaturas petistas este ano.

O depoimento de Marcos Valério à Polícia Federal, ao qual a revista Veja teve acesso há duas semanas, revela também que o ex-prefeito petista de Santo André, Celso Daniel (PT), foi sequestrado e morto porque havia elaborado um dossiê apontando os políticos petistas financiados pelo crime organizado e gangues de traficantes de drogas.

“Considerando esse fato, considerando os escândalos da Lava-Jato envolvendo os maiores casos de corrupção com o Partido dos Trabalhadores, é necessário que o Ministério Público faça o quanto antes o cancelamento deste partido”, sustenta.

O investidor aponta a existência de “provas fartas de que o PT se tornou uma organização criminosa” e defende:

– “Em qualquer País sério, se um partido político tiver relações de ex-tesoureiros ligados a organizações criminosas e financiamento externo de países ditatoriais, deve-se haver o imediato cancelamento conforme art. 30 da Lei 9.096/95”.

Gustavo, que é pré-candidato a deputado estadual pelo PL, postou vídeo nas redes sociais em que aparece diante do Ministério Público de São Paulo estimulando iniciativas semelhantes.

Ligado ao deputado federal Luiz Philippe de Orleans e Bragança (PL-SP), ele atua também como dirigente da Confederação Monárquica do Brasil, que defende o restabelecimento da monarquia parlamentarista no Brasil.(Cláudio Humberto)

Deixe uma resposta