Depois de um ano e 3 meses vereadores de Parnaíba começam fazer cobranças a Mão Santa

Transcorridos um ano e três meses da atual administração municipal os vereadores parnaibanos começam a assumir o papel que sempre lhes coube e que vinha sendo esquecido: cobrar, fiscalizar e questionar as ações da administração municipal. É o efeito da suspensão das portarias que a gestão destinava aos vereadores da base, que foram punidos por haverem declarado que não voltam na rainha I – a Gracinha, para deputada estadual.

Ontem(15), por exemplo, o vereador e próximo presidente da Câmara, Daniel Jackson, usou o Grande Expediente da Sessão Ordinária da Câmara para cobrar o Poder Executivo a concessão do reajuste do Piso Salarial dos professores, a equiparação dos salários dos seletistas, a realização de concurso público para Secretaria de Educação, e o cumprimento da Lei Federal n° 14.113 (Fundeb). Os outros vereadores devem seguir o exemplo, vez que até agora viviam satisfeitos e achando que cumpriam com o seu dever apenas aprovando requerimentos pedindo construção de calçamentos.

Pode ser que agora acordem os vereadores que foram eleitos para fazerem oposição e nunca o fizeram como deveria ser. Nunca questionaram nada, com medo de represálias, achincalhes, que é o que sabem fazer aqueles que defendem o governo municipal. E já começam as piadas, os deboches e as “frescuras” contra os vereadores que se posicionam contra alguma coisa da prefeitura. Foi o que ocorreu, por exemplo, agora recentemente. Foram inúmeros os comentários que circularam em redes sociais, tentando denegrir a imagem dos vereadores que foram a favor da Moção de Repúdio contra Fábio Barros, o secretário que afrontou o Poder Legislativo: foi convocado para prestar esclarecimentos e deu banana aos vereadores.

Deixe uma resposta