Florentino Neto diz que a defesa do SUS é um propósito de vida

O pré-candidato a deputado federal, Florentino Neto, tem destacado nas reuniões políticas que participa a sua trajetória como líder estudantil, prefeito, até Secretário de Estado da Saúde, quando levou o Piauí ao patamar de primeiro estado do Brasil em vacinação contra a Covid-19. Defendendo a saúde do piauiense, não mediu esforços para que não faltassem leitos para a população acometida pelo coronavírus.

“Em Parnaíba, em plena pandemia, tínhamos apenas um Hospital Estadual, que não supria a demanda. Reabrimos a Pró-Médica como um primeiro anexo do Heda. Como não foi suficiente, lutamos para reabrir também o Hospital Nossa Senhora de Fátima como um segundo anexo do Hospital Estadual Dirceu Mendes Arcoverde (HEDA)”, relembra.

Florentino ressalta que tem plena consciência do trabalho que realizou na pandemia porque não faltou leito e nem medicamentos no Piauí. O oxigênio foi transportado em caminhões do exército para que chegasse a todos que precisavam, tornando o estado uma referência no combate à Covid. “Quando deixei a Sesapi, o Piauí já era o campeão no país em vacinação contra a doença. Tenho muito orgulho do trabalho que realizei junto com minha equipe”, diz.

Na pandemia, o ex-secretário lembra que não parou de trabalhar pelo desenvolvimento do Piauí. “Neste período, reformamos o Hospital Getúlio Vargas, Hospital Infantil Lucídio Portela, o Instituto de Doenças Tropicais Natan Portela e deixei 90% concluída a maior obra da história do Piauí, que a nova Maternidade, todos em Teresina. No interior do estado, retomamos as obras do Novo Hospital de Picos, reabrimos o Hospital de Buriti dos Lopes, reformamos o Hospital de Cocal e Corrente, levamos UTI para Bom Jesus e São Raimundo Nonato, deixando autorizado o valor de R$ 2 milhões para reformar o Hospital Nossa Senhora da Conceição, em Luis Correia”, comemora Florentino.

Segundo ele, com o amadurecimento político adquirido depois de ter sido secretário de saúde numa pandemia, em que teve de gerenciar mais de dois anos de crise sanitária, hoje ele se considera um profundo conhecedor do SUS. “Um dos meus propósitos é defender o Sistema Único de Saúde e todos os profissionais que trabalham nele. Sei da importância do Sus para nossa gente e vamos trabalhar para fortalecê-lo cada vez mais”.

Deixe uma resposta