Luís Correia: Então candidato que recebeu valor vedado devolve dinheiro somente depois da intervenção do TCE

Por Rômulo Rocha – Do Blog Bastidores

Medium ematercandidatoluiscorreia

Ganhos vedados ocorreram durante o último período eleitoral, quando Ribamar Gomes concorreu a cargo municipal

POSSÍVEL INÉRCIA ANTES DO TCE

O então candidato a vereador em Luís Correia Ribamar Gomes, que disputou uma cadeira Legislativa no município pelo PSD, não se elegendo, passou a devolver o dinheiro auferido a título de taxa de insalubridade ganho do Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural do Piauí (EMATER) somente depois da auditoria do Tribunal de Contas do Estado, apuração referente aos exercícios de 2019/2020.

Os ganhos ocorreram quando Ribamar Gomes concorreu ao posto municipal, durante o período eleitoral, o que é vedado, em razão de não haver efetiva prestação do serviço. 

Acionado pela Corte de Contas, o EMATER correu atrás do prejuízo 8 meses depois das eleições. O então candidato devolveu o valor em 8 suaves prestações. Não teria existido qualquer correção.  O próprio Ribamar Gomes enviou documento que comprova as informações.

_Imagem: Reprodução
_Imagem: Reprodução 

“Prezado Servidor, Atendendo a relatório de auditoria TCE PI (…), informamos que os valores recebidos indevidamente durante o período do afastamento para atividade política (05/09/2020 a 16/11/2020), conforme ficha financeira soma-se R$ 1.200,00, que serão devolvidos em 08 parcelas de R$ 150,00”, dita memorando assinado pelo supervisor de pessoal Felicíssimo de Deus Ferreira Alves.

Em março de 2022 o então candidato ainda estava a devolver o valor, conforme documento também enviado pelo político.

_Comprovação do pagamento da última parcela, realizada somente em março de 2022. (Imagem: Reprodução)
_Comprovação do pagamento da última parcela, realizada somente em março de 2022. (Imagem: Reprodução) 

 

Deixe uma resposta