Mão Santa – o bajulador de Bolsonaro

A equipe de jornalista que escreve atualmente a coluna do jornalista Arimatéia Azevedo (que está preso e proibido de escrevê-la) no Portalaz, fez uma interessante análise a respeito da homenagem que o prefeito de Parnaíba Mão Santa quer fazer ao pai do presidente Boslonaro, um senhor que ninguém conhece e nem nunca ouviu falar. Ele quer dar o nome GERALDO BOLSONARO à nova ponte que pretende construir, dando acesso à Pedra do Sal. Sem se falar que ele pretende homenagear também o pai do Ciro Nogueira Filho, que nunca teve relação alguma com Parnaíba, dando o nome dele a uma estrada que a Prefeitura fez, rumo ao Labino. Mas, vamos ao que disseram os jornalista na coluna do Arimatéia Azevedo:

HOMENAGEM BAJULATÓRIA: Mão Santa quer colocar o nome do pai de Bolsonaro (que ninguém sabe quem é) na ponte que pretende construir, ligando a beira rio do lado de Parnaíba à Ilha Grande. Os colunistas substitutos têm recebido mensagens de pessoas criticando essa bajulação do prefeito

Nomes parnaibanos: E muitos aproveitam para sugerir nomes parnaibanos. Mão Santa poderia homenagear inúmeros conterrâneos que fizeram história em seus segmentos e hoje estão esquecidos.

ATITUDE: Melhor o prefeito buscar homenagear os conterrâeos, ao invés de querer bajular o presidente  que, a bem da verdade, não faria tamanha desfeita pedindo para o prefeito homenagear o pai que o Brasil, e muito menos os parnaibanos, conhecem.

JOÃO TELES: Por que não homenagear o dentista João Teles, figura pública, conhecida e querida em Parnaíba, que morreu recentemente aos 103 anos?

PAFU: Conhecido historiador parnaibano sugerido aos culnistas substitutos.Por que não homenagear figuras folclóricas que fazem parte da memória afetiva da cidade, como o Pafú, irmão do descolado Zé de Maria e que brincava de jogar pedras pelas ruas, com Mão Santa e Paulo de Tarso?

A MARIA: E por que não dar o nome de Maria das Cabras, figura bem conhecia do prefeito e das pessoas tradicionais?

ATENTAI BEM: Sinceramente os colunistas substitutos sabem que Mão Santa tem milhões de formas de seguir bajulando para conseguir dinheiro e obras de Bolsonaro. Mas nem o presidente exigiria tanto, como dar o nome do pai a uma obra no Piauí.

Deixe uma resposta