Matsunaga, Richthofen, Jatobá e a “saidinha de Natal”

Nesta quinta-feira (23/12), Suzane von Richthofen, Anna Carolina Jatobá e Elize Matsunaga, todas condenadas por homicídio, deixaram a Penitenciária Santa Maria Eufrásia Pelletier, em Tremembé, no interior de São Paulo, para a “saidinha de fim de ano”.

Matsunaga, Richthofen, Jatobá

O benefício permite que detentos passem Natal e Ano-Novo fora da cadeia e retornem nos primeiros dias do ano seguinte. Em 2022, a data marcada para volta à prisão é 3 de janeiro, de acordo com o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP).

Suzane e Anna saíram da penitenciária em silêncio. Elas apenas caminharam para fora da unidade e seguiram seus caminhos.

Já Elize Matsunaga segurava um papel em formato de coração e mandou uma mensagem para a filha, criada pela família paterna:

“Te amo, minha filha. Nunca desistirei de você”.

Casos de impacto

Suzane Von Richthofen foi condenada a 39 anos de prisão pelo assassinato dos pais, Manfred e Marísia von Richthofen, em 2002.

Anna Carolina recebeu pena de 26 anos e 8 meses pela morte da enteada, Isabella Nardoni, em 2008. O pai da menina, Alexandre Nardoni, foi condenado a 30 anos.

Elize Matsunaga responde por assassinato e esquartejamento do corpo do marido, o empresário Marcos Matsunaga, em 2012. Inicialmente, recebeu pena de 19 anos e 11 meses. Em 2019, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) reduziu a pena em dois anos e seis meses.

Deixe uma resposta