Ministros chegam, fazem fotos e vão embora sem anunciar um centavo de ajuda ao Piauí

As águas de janeiro não trouxeram apenas desabrigo, fome, desconforto e desespero para dezenas de famílias que foram obrigadas, da noite para o dia, a abandonar as suas residências alagadas, resultado das enchentes que ocorrem em várias cidades do Piauí, fruto do descaso, da falta de saneamento e da ocupação desordenada e irresponsável do “caminho” das águas. Desembarcaram, hoje (5), em Teresina, dois representantes do governo Bolsonaro, o presidente que virou as costas para o Brasil e foi que passar as férias em Santa Catarina – o país e o mundo viram “Sua Excelência” passeando de jet-sky com a filha, fazendo outras aparições públicas [midiáticas] no final do ano, enquanto a Bahia afundava nas águas e na lama das enchentes.

Minsitros e prefeito fazem pose ao lado de morador de Teresina

O ministro-chefe da Casa Civil, senador licenciado Ciro Nogueira (Progressistas), e o ministro da Cidadania, João Roma, vieram a Teresina nesta quarta-feira para ver a situação de alagamento na capital e no interior. A visita se resumiu a um sobrevoo de helicóptero de áreas alagadas na capital e uma chegadinha rápida à estação elevatória Boa Esperança, no bairro São Joaquim, onde foram tiradas muitas fotos. Sem ninguém molhar os pés!

Os ministros foram até a Escola Municipal Domingos Afonso, que virou alojamento para famílias desabrigadas, conversaram com alguns moradores ali alojados. E encerraram a visita ao Piauí com uma passagem pela galeria da Avenida Homero Castelo Branco, na zona Leste da cidade. Fim de papo. Rumbora! Missão cumprida!

Só foto

Avisado na véspera pela assessoria de Ciro, o prefeito José Pessoa Leal (MDB), de pronto, foi ao Aeroporto Petrônio Portela recepcionar a autoridades – que incluiam os deputado federais Átila Lira e Iracema Portela. E foi logo negando o que a maioria tinha absoluta certeza:  “os dois ministros não vão vir aqui para fotografar, para passear, vão vir para mudar o Piauí, hoje, em específico, Teresina”, repetia Pessoa.  Será mesmo, prefeito? E vão mudar o Piauí pra onde? Pra Brasília? Lá é seco, é verdade!(Parlamento Piaui)

Deixe uma resposta