No Ceará também tem disso

Aos que acham que Pernambuco é uma ilha de exceção em violência: na Grande Fortaleza, anteontem, uma série de arrastões resultou em cinco incêndios a ônibus, 22 ataques a coletivos, um banco e três delegacias metralhadas. Transferências de presos e mudanças nos presídios foram apontadas em uma carta deixada no local de um dos incêndios como sendo motivação para os ataques. A Secretaria da Segurança não confirma relação com problemas em presídios e diz que as motivações estão sendo investigadas.
Oito pessoas foram presas suspeitas das ações. Um motorista e um cobrador ficaram feridos. Um ônibus que fazia a linha Arvoredo/Parangaba no Bairro Mondubim foi queimado. Outro coletivo da linha Vila Velha-RioMar Kennedy foi o primeiro a ser incendiado. O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindionibus) informou que um veículo foi incendiado no Bairro Mucuripe e um terceiro da Linha Antônio Bezerra/Bairro Padre Andrade.
No quarto ataque, na comunidade Jardim Fluminense, o incêndio a ônibus deixou queimaduras em 90% do corpo de um cobrador e foi em frente a uma escola municipal, que terá de suspender aulas, segundo um funcionário. O cobrador está internado no Instituto Dr. José Frota. Os ataques a ônibus ocorreram a partir do meio-dia em bairros como Barroso – o primeiro deles -, Edson Queiroz e Barra do Ceará, além de cidades como Horizonte.
Nestes três casos, criminosos jogaram gasolina e atearam fogo. Ainda segundo o Sindionibus, apesar dos ataques, não há previsão de retirar os ônibus de circulação novamente. Por causa dos ataques, alguns simultâneos, os ônibus deixaram de circular durante a tarde da última quarta-feira; faculdades suspenderam aulas; muita gente ficou sem opção para voltar para casa, e o transporte alternativo passou a cobrar valores superfaturados.
À noite, prédios públicos passaram a serem alvos. Três delegacias sofreram ataques de criminosos na Grande Fortaleza. O primeiro ataque foi registrado, segundo a Polícia Militar, na Delegacia de Pajuçara. De acordo com a polícia, homens armados atiraram contra a vidraça da unidade. Ninguém ficou ferido. A polícia está investigando se foi o mesmo grupo que atacou uma agência bancária da Caixa Econômica Federal.
No 33º Distrito Policial no Bairro Goiabeiras, em Fortaleza, também houve ataque. A polícia informou que quatro homens em duas motos disparam contra o distrito. A vidraça foi quebrada e o grupo conseguiu fugiu. Ninguém ficou ferido. A delegacia recebeu reforço da Polícia Militar. E no 8º Distrito Policial, no Bairro José Walter, um carro foi incendiado. A polícia disse que dois homens chegaram e colocaram gasolina em um carro apreendido que estava estacionado no pátio. O veículo ficou destruído. Por sorte ninguém ficou ferido.
(Magno Martins)

Deixe uma resposta