Operação Restituere: Polícia Federal investiga fraude para aquisições de armas de fogo no Piauí

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta segunda-feira (01/08), a segunda fase da Operação Restituere, visando dar cumprimento a um mandado de prisão preventiva, 11 mandados de busca e apreensão e quatro mandados de afastamento das funções, nas cidades de Teresina e Caxias, todos expedidos pela 1ª Vara Federal Criminal da Seção Judiciária do Piauí.

A primeira fase ostensiva do inquérito policial ocorreu no dia 17 de setembro de 2021, na qual foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão em Teresina. Nesta segunda, os policiais federais foram até aos endereços das pessoas investigadas, com o objetivo de prender preventivamente a despachante responsável pelas fraudes administrativas, além de apreender as armas de fogo adquiridas ilegalmente com documentos falsificados.

Operação Restituere (Foto: Reprodução)
 

Os afastamentos das funções dizem respeito a um contador, dois instrutores de tiro e uma funcionária terceirizada.

ORIGEM DA OPERAÇÃO

Trata-se de investigação iniciada no ano de 2020, para apurar possíveis fraudes perpetradas em processos administrativos para aquisição de armas de fogo, no âmbito da Superintendência de Polícia Federal no Piauí.

Os suspeitos poderão responder pelos crimes de falsificação e uso de documentos falsos, corrupção ativa e passiva, previstos nos artigos 298, 304, 317 e 333 do Código Penal Brasileiro, além de posse ou porte ilegal de arma de fogo descrito no Estatuto do Desarmamento (Lei nº 10.826/2003) e associação criminosa.

Deixe uma resposta