Piauí monitora avanço de casos da “varíola dos macacos”

Casos da varíola dos macacos não param de surgir em países onde a doença não é endêmica, a maioria deles na Europa. Diante disso, a Organização Mundial da Saúde (OMS) vem atualizando a quantidade de casos, a forma de transmissão e os sintomas que envolvem a doença “prima” do vírus da varíola comum, que foi erradicado do planeta em 1980 com o apoio do órgão de saúde mundial.

Dr.Herlon Guimarães lembra que é preciso monitorar casos

Dr.Herlon Guimarães lembra que é preciso monitorar casos

No Piauí, a Secretaria de Estado da Saúde anunciou que vai monitorar a possível presença do vírus monkeypox, causador da “varíola dos macacos”. Durante reunião realizada pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS), na última semana, ficou definida a formação de comissões estaduais de monitoramento, composta de médicos e infectologistas.

informação de vigilância em saúde do Piauí está em alerta avaliando e monitorando o aparecimento de casos suspeitos no Brasil.

“O estado do Piauí já tem pessoas aptas a reconhecer quando dar entrada de pacientes com sintomas da doença nas nossas unidades hospitalares e unidades de atenção básica e seguimos sim com todas as orientações e protocolos. É importante que nós enquanto Brasil já tenhamos um planejamento para que a gente possa montar um comitê futuramente para que possamos decidir protocolos já que não é uma doença que não está de forma endêmica em solo brasileiro”, destacou.

Ministério da Saúde informou, na quinta-feira (02), que foi notificado sobre quatro casos suspeitos de varíola dos macacos no Brasil. Um caso suspeito está no Ceará e outro, em Santa Catarina. Um terceiro caso, que pode ser suspeito, está sendo monitorado no Rio Grande do Sul e um novo registro foi notificado pelo governo do Mato Grosso do Sul.

Deixe uma resposta