Piauí vai criar Núcleo de Prevenção ao Suicídio em até 60 dias, diz Sesapi

Núcleo Estadual de Prevenção ao Suicídio será implantado no Piauí e, segundo o secretário estadual de Saúde, Neris Júnior, a proposta é implantar esse serviço em até 60 dias no Hospital Getúlio Vargas. “Visitamos e estivemos conversando com a Fundação Piauiense de Serviços Hospitalares (FEPISHER) e trata-se de um serviço que será implantado e incorporado à rede”, disse, explicando que espaço já foi reservado e será mais um serviço prestado à população.

Secretário Neris Júnior explica funcionamento do Núcleo de Prevenção ao Suicídio (Raissa Morais)

Secretário Neris Júnior explica funcionamento do Núcleo de Prevenção ao Suicídio (Raissa Morais)

“Será um serviço referenciado, com atendimento psiquiátrico e psicológico, dispensação de medicação específica e acompanhamento clínico através dos profissionais”, disse Néris Júnior, declarando que este é mais um serviço de atenção psicossocial, já que o Governo do Estado dispõe de Caps e outros atendimentos, como o Minuto pela Vida.

Minuto pela Vida funciona na sede da própria Secretaria de Saúde com 18 psicólogos que se revezam no atendimento à população no horário de 8h às 12h e de 13h às 17h e a meta é ampliar para 24 horas e também criar uma linha telefônica com três dígitos, estabelecendo uma linha específica de atendimentos. No momento, a população pode acessar o serviço do Minuto pela Vida por meio do telefone 0800 280 2882.

O secretário disse também, em entrevista à Rádio TV Jornal Meio Norte, que o aumento da atenção à saúde mental é recomendação da governadora Regina Sousa e para isso, o Programa Minuto Pela Vida pode funcionar em local mais acessível.  “Vamos ampliar a quantidade de leitos de atenção à saúde mental em Oeiras, Bom Jesus e aumentar o quantitativo de leitos de saúde mental em Teresina”, disse, citando a criação de leitos no Hospital da Polícia Militar.

Núcleo de Prevenção ao Suicídio, segundo o secretário, vai fazer atendimento ao paciente de forma regulada por outros postos, com horário marcado para consultas. “A ideia é implantar o serviço em Teresina e depois descentralizar para outras cidades”, explica.(Isabel Cardoso)

Deixe uma resposta