Professores peitam desembargador e desmoralizam o TJ-PI

Os professores da rede pública estadual continuam com o movimento grevista que já dura 70 dias. A classe cobra um reajuste de 33,24% e melhorias nas condições de trabalho.

Greve dos professores no Piauí já dura 70 dias

Após o início da greve, o que prejudicou o início do ano letivo e continua causando prejuízos, o Governo do Estado do Piauí passou a cumprir a política do Piso Nacional do Magistério. Ao todo, os professores tiveram um reajuste de 14,17%. O valor garantiu paridade entre professores ativos e inativos.

Contudo, após uma ação judicial visando encerrar a greve e possibilitando o início do ano letivo com mais tranquilidade, o desembargador Oton Lustosa, do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI), decidiu deferir o pedido de tutela de urgência e determinou ao Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica Pública do Piauí – SINTE (PI) a suspensão a greve.

Decisão do desembargador Oton Lustosa não está sendo cumprida pelo SINTE-PI 

Uma multa diária no valor de R$ 10 mil foi aplicada, caso o SINTE-PI mantivesse a greve. “Sob pena de incorrer na multa acima estipulada, determino ao Sindicato requerido não promover a ocupação de prédios públicos do Estado do Piauí; e caso tal fato já tenha sido consumado, que promova a desocupação, imediatamente”, diz trecho da decisão publicada dia 13 de abril.

No entanto, a continuidade da greve é uma grave afronta ao Poder Judiciário do Piauí, o que concerne numa clara desmoralização ao trabalho de desembargadores e à Justiça como tal, responsável pela ordem e pelo correto cumprimento da Constituição Federal.

Governo deu reajuste
Em 2022, o pagamento do piso está garantido e o menor salário pago a um professor da rede estadual será de 3.845,63 reais.

Em reais, o aumento varia entre R$ 500,00 para classes iniciais de nível superior, até mais de R$ 950,00 para os profissionais do magistério que estão no topo da carreira.

Um professor com licenciatura, por exemplo, que no mês de março teve um vencimento de R$ 3.690,36, com o aumento, vai receber, em abril, R$ 4.228,67. Um acréscimo de R$ 538,31.

Já o professor com especialização que recebeu em março R$ 4.108,91, terá um aumento de R$ 599,37 e vai receber em abril R$ 4.708,82. Com mestrado, o salário do professor que ganhava R$ 4.796,76 vai para R$ 5.496,40. Aumento de R$ 699,64 incorporado ao seu vencimento.

Professores com doutorado, que estão no topo da carreira, terão um aumento de R$ 950,79. O salário desses profissionais sairá de R$ 6.518,08 para R$ 7.468,87. (Fonte: El Piauí)

Deixe uma resposta