Programa de Leitura na penitenciária de Parnaíba reduz a pena de detentos

A leitura certamente liberta! Nesta perspectiva, reeducandos da penitenciária de Parnaíba Juiz João Nonon de Moura Fontes Ibiapina são contemplados com o Programa Leitura Livre. É um momento em que a pessoa privada de liberdade com pendências com a justiça encontra oportunidade de aprendizado e de remição de pena.

O programa Leitura Livre é mantido pela parceira entre a Secretária de Justiça e a Secretária de Educação do Piauí, em favor dos reeducandos do sistema prisional. Em Parnaíba, neste ciclo são 70 internos que estão inscritos e passam quinze dias com o livro para depois entregar um resumo. Segundo a psicóloga Andréia Cardoso, é feita análise do resumo e deve estar em conformidade com o conteúdo da obra; só assim, detento é beneficiado.

Os reflexos da leitura são importantes pela remição de pena e pelo crescimento que isso traz para o leitor. Os reeducandos que se propõem ao projeto sentem-se muito beneficiados. Junior Araújo é um adepto programa e afirmou a leitura ser um incentivo para reduzir os dias na cadeia. Já Kaiomarley Fontenele se inscreveu no programa e vai iniciar a leitura com o desejo também de bem aproveitar o tempo e reduzir a pena.

Segundo Fernando Caldas, diretor da penitenciaria de Parnaíba, o programa Leitura Livre foi instituído no Piauí em 2015; mas em Parnaíba foi em 2016 que os internos do presídio Fontes Ibiapina foram contemplados.

A remição da pena por meio da leitura é um grande incentivador, para quem se encontra em situação de prisão, é o que estabelece a Recomendação Nº 44 / 2013 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). De fato a leitura liberta!(Daniel Santos)

Deixe uma resposta