Regina Sousa discute sobre déficit financeiro da Previdência Estadual

Nesta terça-feira (17), a governadora Regina Sousa participou de reunião com o economista Raul Velloso para debater sobre o Projeto de Lei referente ao déficit financeiro e atuarial da previdência do Estado. O encontro contou com a presença do secretário de Governo, Antônio Neto, do presidente da Piauí Previdência, Ricardo Pontes, e representante da Secretaria do Planejamento e da Fundação Instituto de Administração.

Regina Sousa discute sobre projeto de lei referente déficit financeiro e atuarial da previdência.

Segundo o presidente do Instituto Piauí Previdência, Ricardo Pontes, a proposição tem o objetivo de promover o equacionamento do déficit previdenciário e o PL ainda será apresentado na Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi).

“Nós estamos sempre em busca do equilíbrio fiscal do Estado e um dos principais problemas desse equilíbrio é o déficit previdenciário. Então, nós estamos discutindo com a governadora e dando sequência da discussão de um projeto de lei de equacionamento do déficit previdenciário e devemos apresentar ainda esse semestre à Assembleia Legislativa. Queremos concluir durante nosso mandato todo esse ciclo da parte previdenciária. Nós criamos, há 18 anos, o Fundo Previdência e implementamos diversas reformas necessárias para o equilíbrio fiscal e agora queremos deixar aqui pronto um plano de equacionamento previdenciário”, explicou o presidente do Instituto Piauí Previdência, Ricardo Pontes.

 O coordenador técnico da Fundação Instituto de Administração (FIA), Idelmar Silva, destacou a importância do projeto e pontuou que o mesmo irá garantir mais recursos destinado ao Piauí para serem aplicados em setores com o da educação e saúde.

“Esse projeto está visando atingir o equacionamento do déficit financeiro e atuarial da previdência do Estado, uma medida extremamente importante porque vai trazer o equilíbrio para as contas públicas, vai disponibilizar mais recursos para o Estado investir em áreas importantes, como saúde e educação. Enfim, vai permitir que o Estado tenha mais recursos disponíveis, pois, quando você equilibra as contas da Previdência, diminui esse déficit atuarial. Então, traz também uma grande tranquilidade para o servidor, pois é o futuro dele, os benefícios que ele vai receber no futuro estarão garantidos com essa reforma”, informa.

Por fim, o economista Raul Velloso afirmou que a problemática impacta a todos os Estados e que é necessário ser adotadas medidas para a solução do déficit previdenciário.(Letícia Dutra)

Deixe uma resposta