TRILHA DO BATOM

Por:Benedito Gomes(*)
Sabem o que é? Acredito que não. Sabem como funciona? Também não. Então vou fazer o possível para levar até vocês este belo show de pilotagem proporcionado pelas mulheres que fazem parte do Jeep Club do Piauí.
Club de Jeep existe no Brasil há muito tempo, no Piauí somente a partir de 1995, sendo o primeiro club do estado, aqui em Parnaíba.
O lema de nosso club “Companheirismo e Aventura” externa bem a intenção dos seus fundadores, que era formar um grupo de amigos, unidos pelo respeito, amizade, boas maneiras para uma feliz convivência e com espirito de aventura, para transformar trilha em estrada e vencer obstáculos para muitos intransponíveis.
O Jeep Club do Piauí, é muito forte em solidariedade, datas como dia da criança, dia das mães e natal, é sempre comemorado com distribuição de brinquedos e presentes.
Os jipeiros estão sempre criando algo novo para que a dinâmica do grupo esteja sempre em evolução.
Foi assim que criaram a “Trilha do Batom”. É uma homenagem as mulheres jipeiras e acontece sempre entre o dia internacional da mulher e o dia das mães.
Este ano o percurso escolhido foi Parnaíba a Tutóia-MA, saída sábado dia primeiro de abril, às 10 horas da manhã, com passagem pela Lagoa das Cafuzas, Lago da Ponta Grossa com chegada ao meio dia,  em Araioses-MA. Depois de um bom descanso e um rápido almoço, seguimos para Água Doce do Maranhão. Éramos quase quarenta pessoas e dezessete possantes veículos 4×4 todos dirigidos por mulheres corajosas, inteligentes, bonitas e elegantes.
Vencemos quilômetros de estrada com muita água, pedras e lama, mas no volante das máquinas a pilotagem era garantida e ás oito horas da noite chegamos em Tutóia e adentramos na “Pousada Jagatá” que estava de portões abertos à nossa espera.
Nos alojamos em excelentes apartamentos, todos voltados para a grande área interna florida e arborizada, permanecemos ali até altas horas quando nos recolhemos para dormir o sono dos justos do qual somos merecedores.
A madrugada passou rápida e no seu rastro veio um lindo amanhecer. O sol ainda começava estender seus raios sobre o Delta do Parnaíba e nós já estávamos de pé, afinal, é uma característica dos jipeiros: “dormir tarde e acordar cedo”.
Fomos para o café, bom dia aqui, bom dia ali, muita gente, funcionários atenciosos, solícitos e educados, mesa farta, um verdadeiro café de hotel daqueles que conhecemos muito bem. Em determinado momento, ali pelas dez horas, o senhor Presidente anuncia a entrega de medalha às jipeiras participantes. Foi um corre corre de alegria e sorrisos, tudo testemunhado pela majestosa baía de Tutoia e pelo ar puro que vinha do Oceano Atlântico, um momento de rara felicidade.
O meio dia se aproximava, pegamos as malas, visitamos a tesouraria e iniciamos a volta. O destino era acampar às margens do Rio Bom Gosto e fomos direto para o Sítio do Senhor Miúdo. Tivemos uma dupla recepção, dos proprietários e da exuberante natureza, composta de árvores e água que embelezam e dão vida a um lugar simples e bonito.
Sem que ninguém notasse a tarde chegou ao fim, o sol se despediu lentamente e nós tomamos o caminho de Parnaíba, onde chegamos cedo da noite, cheios de boas recordações dos lugares por onde andamos e prontos para o dia seguinte. Assim terminava A Trilha do Batom.
(*)Benedito Gomes
Contador UFPI

Deixe uma resposta